fevereiro 21, 2020

Mesmo com ações da CPTM, vendedores ambulantes driblam elas e seguem vendendo seus produtos ilegais.

Basta embarcar em qualquer trem de pelo menos seis, das sete linhas que a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) administra para ser abordado com a oferta ilegal de chocolate, bala, água e até itens eletrônicos.

Embora a CPTM tenha aumentado o número de fiscalizações nos trens e estações e consequentemente, o número de apreensões dessas mercadorias, o que resulta e numa média de dez apreensões por dia, vendedores ambulantes ainda conseguem driblar as ações dos agentes de segurança.

Os ambulantes geralmente se concentram em maior número, em locais onde o fluxo de passageiros é alto e, com isso, mais opções de negócios.

O comércio ambulante divide opiniões, enquanto alguns defendem, existem aqueles que abominam. Fato é que incomoda. O empurra-empurra na passagem deles entre os corredores lotados dos trens da estatal, principalmente no horário de pico, acabam irritando os passageiros, sem contar a gritaria.

Num mesmo carro (vagão) chegam a ficar de cinco a seis ambulantes, vendendo o mesmo produto, tentando ganhar clientes “no grito”.

Confrontos

Nos últimos meses temos visto os confrontos entre agentes de segurança ou vigilantes da CPTM com ambulantes. O assunto já teve vigilante morto após ser espancado à pauladas na Linha 7-Rubi, outro que foi jogado nos trilhos da Linha 12-Safira, e mais recente, onde dois vigilantes foram agredidos a pedradas dentro de um trem na Linha 7 por um grupo de ambulantes. O caso contou até com um desabafo de um dos vigilantes, que foi comovente e mostrou a realidade vívida por eles nesta “guerra declarada”.

Saindo da informalidade

O governo de São Paulo aperta o cerco, e até tenta ajudar os ambulantes a saírem da informalidade. Nesta terça-feira, 21 de dezembro, foi realizado o 2° curso de capacitação para vendedores informais da parceria CPTM/Sebrae.

As aulas abordam conhecimentos de gestão; benefícios da formalização; o passo a passo para o empreendedor legalizar seu negócio, marketing e questões financeiras. Tudo para auxiliar o empreendedor a tomar decisões com mais segurança e estimular a geração de emprego formal no sistema ferroviário.

Policias Militares nas estações

Desde o início de janeiro, policiais militares por meio da DEJEM estão auxiliando na segurança de pelo menos 47 estações da CPTM. Isso não significa que eles não possam atuar em todas, mas, esse número representa uma espécie de base, local onde eles ficam abrigados e caso acionados, vão em dirigência ao local da ocorrência.

Mas nem isso têm afastado ou assustado os vendedores ambulantes, que buscam alternativas para seguir vendendo suas mercadorias, cuja procedência não é de origem duvidosa.

Isso não significa que a presença deles não seja efetiva, segundo apurou o Rede Noticiando, a PM já realizou algumas apreensões e efetuou prisões.

Em todo caso, a CPTM disponibiliza os canais de denúncia por SMS 97150-4949 ou WhatsApp CPTM 99767-7030.

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.