O cachorro que passou mais de 4 horas agonizando e foi salvo por ativistas na estação Grajaú da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) está recuperado e se adaptando a nova realidade.

No dia 17 de julho de 2019, o Rede Noticiando mostrou que um cão passou mais de 4 horas agonizando após ser atropelado por um trem da CPTM na estação Grajaú. O local é ”ponto final” da Linha 9-Esmeralda que parte dali em direção a Osasco, na Grande São Paulo.

cachorro na CPTM
Foto: Reprodução – Luisa Mell

Na ocasião, o cachorro foi atropelado por das 13h30 daquela tarde e permaneceu em estado agonizante no local durante toda a tarde. A ativista e defensora animal, Luísa Mell, chegou a informar que os seguranças da estação que ali estavam prestando serviços estavam impedindo o resgate do animal.

A CPTM negou o fato, dizendo que o cão foi socorrido, porém, imagens na época mostraram o contrário.

O caso bombou nas redes sociais e somente após a ativista, ao lado de outras ONGs que dedicam-se a salvar animais, é que a CPTM acionou o Corpo de Bombeiros que foram até o local e realizaram o resgate. No momento do resgate, o animal não apresentou nenhuma reação agressiva como havia dito a CPTM aos seguidores do Twitter na época, pelo contrário, o cão estava dócil, e de alguma forma colaborou com o resgate.

O vídeo do resgate foi publicado, clique aqui e confira.

O Policial Civil e também ativista, fundador do projeto “Eu luto pelos animais”, Felipe Becari, também participou do resgate. Foi ele inclusive quem registrou um boletim de ocorrências contra os fatos que ocorreram naquela tarde.

Resgate e recuperação

O animal foi encaminhado para o hospital veterinário da Universidade de Santo Amaro (Unisa) por onde passou por uma série de cirurgias complexas. Infelizmente suas patas traseiras tiveram que ser amputadas e sua recuperação exigiu, não só força de vontade e de viver do animal, mas muito amor e dedicação dos tratadores do Instituto Luisa Mell, que ficou com a tutela do animal.

Cão se recupera e se adapta a nova realidade

Agora, já nas dependências do instituto, o cachorro que recebeu o nome de Pitoco é pura alegria. Ele está de adaptando a sua nova realidade, de forma magistral.

Em breve o instituto iniciar uma busca para uma família nova para o Pitoco, que nas palavras da ativista, “que queira amá-lo e ser amada por ele”.

Confira abaixo um vídeo do Pitoco em plena atividade após sua recuperação:

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Essa direção da com deveriam ser mais humanizadas e sensível e treinar melhor esses funcionários que não tem mínimo de amor aos animais que tem os mesmos sentimentos que humanos SENTEM DOR, no mínimo deveriam ser suspensos das funções e prestar serviços em zoológicos pra aprenderem com os animais o sentimento de AMOR que não tem. Incompetentes e falta de compaixao

  2. Jardel assif says:

    Gastaram UM BILHÃO de reais para modernizar a sinalização em 3 linhas e não deu em nada. Agora querem privatizar pra passar o pano. CPI NA CPTM JÁ!

  3. Celso Lasarin says:

    Pq Luisa mell não entrou com acao contra a CPTM e funcionários . Esses seguranças só sabem descer borracha e golpes. . não são seres humanos mas robôs que ganham salário mínimo e se julgam leão de chácara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.