agosto 3, 2020

Recentemente realizei uma viagem para Santos, foi a minha segunda ida a cidade e pude conhecer lugares que fizeram parte da história da ferrovia.

Ao visitar o Museu do Café, conhecendo um pouco sobre a história desse importante grão, vi uma informação que me deixou curiosa, sobre a primeira estrada de ferro do país, a Estrada de Ferro Mauá ou E. F. Mauá – e resolvi escrever um pouco sobre a história dessa ferrovia.

A primeira ferrovia brasileira, a Estrada de Ferro Mauá foi inaugurada em 1854, com a presença da Comitiva Imperial, em seu trecho inicial, ligando o Porto de Mauá a Fragoso no Rio de Janeiro, num trecho de 14,5 km.

Mais tarde foi prolongada, chegando a 16,1 km indo até a Raiz da Serra. Foi construída pelo empresário brasileiro Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá.

A primeira locomotiva a vapor que transportou a comitiva imperial recebeu o nome de “Baroneza”, em homenagem a Maria Joaquina, esposa de Mauá.

A Estrada de Ferro Mauá começou conduzindo passageiros e após 6 meses iniciou o transporte de cargas. A Maria Fumaça trouxe progresso para a região serrana e transportando ouro e alimentos para o Rio de Janeiro

A velha estação em maio de 2013 (Foto: Tribuna de Petrópolis)

A extensão realizada até Raiz da Serra (Vila Inhomirim) aconteceu em 1856, onde se iniciaria a subida por cremalheira para Petrópolis, e Areal, somente 30 anos mais tarde. Em 1962 o tráfego entre Pacobaíba e Piabetá foi suprimido.

Em 1964, foi a vez do trecho de Vila Inhomirim a Três Rios ser desativado. Todavia, ainda existe um trecho da antiga Estrada Ferro Mauá com circulação de trens. A Linha Vila Inhomirim, (administrado pela SuperVia) entre as estações Piabetá e Vila Inhomirim.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Dayane Priscila

Estudante de Desenvolvimento de Sistemas. Amante de livros, fotógrafa aspirante e amante de astronomia. Dona do instagram Diário da CPTM
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.