A secretária dos Transportes Metropolitanos (STM) deve receber menos dinheiro no próximo ano. Diferente do que a gestão do governador João Doria tem prometido em relação ao transporte público, na prática a situação é outra.

O site Diário do Transporte publicou em primeira mão os detalhes da proposta de orçamento enviada a Assembléia Legislativa (Alesp) para o próximo ano, onde se revelou que os recursos propostos pela gestão Doria serão 10,5% menores do que em 2019 (vale destacar que deste ano foi proposto pela gestão anterior).

A proposta enviada a Alesp ainda será debatida entre dos deputados estaduais e pode sofrer alterações mediante emendas, porém, nos causa espanto que os valores propostos a serem investidos tenham recuado com tantos projetos prometidos. Quem aqui não se lembra do slogan “nenhuma obra ficará parada”. E agora?

Detalhamos abaixo alguns pontos relativos aos projetos que envolvem o Metrô e a CPTM e mostramos a redução no investimento na EMTU.

Linha 1-Azul – Valor previsto: R$ 2.280.000

A meta do governo nesta linha é instalar quatro fachadas de portas de plataforma.

Linha 2-Verde – Valor previsto: R$ 1.652.990

Ainda em relação as portas plataforma, no documento consta apenas a decisão de dar continuidade a instalação dos equipamentos.

Linha 2-Verde – Valor previsto: R$ 360.881.000

Outro ponto citado é em relação a expansão da linha 2-Verde sentido Guarulhos. A meta do governo é avançar o projeto em 9%, mas isso ainda não está claro. Com esse valor, vale destacar que não se constrói meio quilômetro de linha de metrô subterrânea. E o valor está bem longe do que foi previsto, onde segundo o governo o investimento total na obra será de R$ 5,5 bilhões.

Linha 3-Vermelha – Valor previsto: R$ 2.164.000

A linha que atualmente está recebendo a instalação do sistema CBTC, deverá contar com a instalação de oito fachadas de portas de plataforma em 2020.

Linha 4-Amarela – Valor previsto: R$ 20

Você não leu errado, é isso mesmo! O governo colocou o valor simbólico de R$ 20 reais, o que causa estranheza. Pois isso de longe não chega ao denominador para dar continuidade às obras da estação Vila Sônia, da expansão do pátio e do terminal de ônibus.

Linha 5-Lilás – Valor previsto: R$ 492.288.094

Na linha 5 o problema não é expansão, mas o que exigirá quase meio milhão de reais é para a conclusão de sistema e das portas de plataformas. Atualmente apenas quatro estão em operação.

Linha 6-Laranja – Valor previsto: R$ 935.100.030

Até agora o governo não deixou claro como conseguirá retomar as obras da Linha 6-Laranja, porém, a gestão Doria separou quase um bilhão de reais para 2020. Mas não se animem, esse valor ainda é pouco para quem quer construir uma linha de 15 km e 15 estações.

Linha 7-Rubi- Valor previsto: R$ 41.000.000

Parte deste valor deve servir para a conclusão da estação de Francisco Morato e também para continuidade da modernização do ramal.

Linha 8-Diamante- Valor previsto: R$ 257.940.020

Não foi detalhado para que será utilizado este valor, porém, deve ser utilizado para a retomada da modernização do sistema de sinalização.

Linha 9-Esmeralda – Valor previsto: R$ 6.171.912

Apesar da previsão de baixo investimento, a expansão da linha 9 até Varginha não deve ser afetada, pois vale ressaltar que a maior parte dos recursos vem do governo federal.

Linha 10-Turquesa – Valor previsto: R$ 94.496.990

E finalmente a linha 10 deve receber um investimento expressivo. Com quase R$ 100 milhões, a CPTM pode retomar a instalação do CBTC e da ampliação do sistema de energia. Agora, para modernização e reforma de estações, o valor é pouco.

Linha 11-Coral – Valor previsto: R$ 38.000.000

Na linha 11 devem dar continuidade a instalação do CBTC, porém, como o contrato do equipamento é atrelado ao da linha 10, não há como informar se esse recurso está dividido ou locado em uma delas.

Linha 12-Safira – Valor previsto: R$ 9.000.000

Esse valor nos causou surpresa. A CPTM está próxima de licitar a modernização de vias e sistema para reduzir o intervalo para três minutos, e o governo sugere apenas isso? Estranho não?!

Linha 13-Jade – Valor previsto: R$ 231.714.816

Apesar de ter aberto as portas em março de 2018, a Linha 13 ainda está com os trabalhos de sistemas em andamento. O ramal deve começar a receber os oito trens da série 2500 no final deste ano.

Linha 15-Prata – Valor previsto: R$ 353.444.010

As obras até São Mateus devem ser concluídas no final deste ano, e em 2021 o ramal deve contar com mais uma estação, a Jardim Colonial. A meta do governo é avançar com a licitação de mais duas estações no sentido Cidade Tiradentes e retomar o projeto da estação Ipiranga.

Linha 17-Ouro – Valor previsto: R$ 620.427.638

Com a destinação desses recursos, o governo sugere que os trabalhos sejam intensificados em 2020. Vale destacar que atualmente a linha 17 é o maior projeto “sobre trilhos” em andamento em São Paulo, porém, com vários contratos, a obra deve demorar para ser concluída.

Linha 19-Celeste – Valor previsto: R$ 5.000.000

Essa que deve ser a próxima linha de metrô pesado a ser licitada, o ramal não terá muitas novidades em 2020. O governo está está iniciando estudos de campo e providenciando o projeto básico antes de preparar o edital de licitação. Agora, o que chamou a atenção deste item no orçamento é que texto afirma que o projeto trata-se de um sistema de monotrilho, quando na realidade ela será uma linha subterrânea de trem convencional.

Linha 20-Rosa – Valor previsto: R$ 10

Lembram que quando o governo trocou o monotrilho pelo BRT? Na ocasião o governador João Doria e o prefeito de São Bernardo do Campo anunciaram que a região ganharia uma linha metroviária, a 20-Rosa. Pois bem, ela consta no orçamento, porém o documento fala em elaboração de projetos da rede metroviária, mas e o valor? R$ 10 reais.

BRT Metropolitano – Valor previsto: R$ 10

O projeto mais barato e eficaz substituto da Linha 18-Bronze de monotrilho finalmente ganhou um nome. Será chamado de “BRT Metropolitano ABC – Paulista”. Tido como solução de mobilidade para a região, ela se quer recebeu previsão de recursos no orçamento, recebendo um valor simbólico de apenas dez reais.

EMTU

Em relação a EMTU, o investimento será 39,6% menor do que em relação a este ano.

2019: R$ 374.06 milhões (R$ 374.060.000,00)

2020: R$ 225,71 milhões (R$ 225.712.623,00)

Considerações

Sem alarde nós sabemos que isso tudo pode mudar ao longo do ano, mediante aprovação da Alesp. Porém, o que se vê na proposta é uma visão realista das possibilidade de avanço na expansão do sistema metroferroviário em São Paulo.

Passou da hora dos governos darem continuidade aos projetos e deixar de lado esse negócio de interesses pessoais. O transporte público precisa ser expandido, modernizado e concluído. Menos slogan e mais ação!

*Com informações do site Diário do Transporte

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.