A CPTM e a Polícia Militar estão firmando um acordo para reforçar a segurança nas plataformas e estações da empresa.

A informação foi dada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy.

Baldy informou que a iniciativa acontecerá por meio do custeamento do trabalho dos policiais. “Os policiais de folga irão realizar hora extra custeada pela CPTM. Eles estarão nas plataformas, no embarque e desembarque, com as equipes das estações. Vamos reforçar a segurança dentro dos trens”.

O secretário destacou ainda que o principal motivo da revolta dos vendedores ambulantes é o endurecimento do Estado diante do comércio ilegal.

“A principal medida contra essa violência é pedir para a sociedade não colaborar comprando ou ajudando os meliantes. Não sabemos a procedência dos produtos, que podem até ser frutos do contrabando”, disse Baldy.

Agressão a funcionários da CPTM

Na semana passada, dois vigilantes prestadores de serviço da CPTM foram agredidos por quatro homens na estação Botujuru, extensão da Linha 7-Rubi.

Um dos vigilantes morreu após passar a semana internado em estado grave.

A justiça decretou a prisão temporária dos quatro indivíduos. Até o momento um dos envolvidos se entregou à polícia. Os demais estão sendo procurados.

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Anônimo says:

    Já vi esse filme:
    Promessa não foi cumprida quando espancaram um trabalhador (Vigilante na estação Santa Terezinha)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.