Na noite desta terça-feira, 29 de janeiro, dois trens da Linha 15-Prata do monotrilho se chocaram na Estação Jardim Planalto. O incidente ocorreu um dia depois do Rede Noticiando informar que parte dos equipamentos de via caíram na avenida que passa abaixo das vias elevadas por onde passam os trens.

As composições no momento do acidente não estavam transportando passageiros, em um dos trens, tinha apenas a presença de um funcionário do Metrô que acompanhava o procedimento de manobra que ocorre na região.

A batida ocorreu por volta das 23h. O corpo de Bombeiros chegou a deslocar quatro viaturas para o local.

Operador de trem evitou uma tragédia

O operador de trem que estava a bordo da composição M23 percebeu que o trem estava se aproximando de outro estacionado na Estação Jardim Planalto, ele correu, conseguiu levantar o capô onde fica localizado o console do trem, que é utilizado quando há necessidade de realizar alguma movimentação em modo manual. Foi aplicado o freio de emergência, entretanto, a batida acabou ocorrendo.

O trem alinhava rota na plataforma em 40 km/h, se o operador do trem não tivesse atuado, os danos teriam sido maiores, e a proporção do acidente teria tomado outros rumos.

O funcionário foi levado para o o 69° Distrito Policial, onde foi encaminhado para prestar depoimento na Delegacia do Metropolitano (DELPOM), na Barra Funda. O funcionário já foi liberado e segundo apurou o Rede Noticiando, ele queixava-se de dores nas pernas.

Os trens

Na manhã desta quarta-feira, 30 de janeiro, uma lona foi colocada sobre a cabine dos trens, onde está localizada a batida e eles permaneciam no mesmo local.

A lona foi utilizada pois, segundo o diretor de operações do Metrô, Milton Gioia, as composições foram cobertas porque possuem sistema de eletrônicos e a ideia é não comprometer mais o trem.

A manutenção do Metrô estuda um meio para que os trens possam ser removidos e recolhidos e até o momento as composições seguem paradas na estação onde o acidente ocorreu.

As composições envolvidas no acidente foram a M22 e o M23.

Milton fala sobre a segurança do sistema do Metrô

“Eu gostaria de frisar que o metrô é um transporte seguro. Nós seguimos inúmeros protocolos técnicos para que não tenha nenhum tipo de problema e possa oferecer o melhor transporte para o nosso cliente. O que aconteceu ontem foi a colisão de um trem que estava parado fora da área com um trem que estava fazendo manobras”, disse Milton Gioia.

Com a palavra o Metrô de São Paulo

Em nota ao Rede Noticiando, a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) informou que ”um trem da Linha 15-Prata que seguia vazio para uma área não operacional, onde são realizadas manobras, colidiu com outro trem que estava parado na plataforma da estação Jardim Planalto, que não recebe usuários. O Metrô abriu sindicância para apurar as causas do acidente”.

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo comentou sobre o caso

Acompanhe um trecho da nota:

”Agora a noite quase uma nova catástrofe. Um trem em AM (automático do CBTC) seguiu para uma manobra e não identificou que já havia outro trem estacionado no local. O CCO não tem visibilidade adequada desse trecho no sistema, pois é um trecho ainda não entregue pela Bombardier. Ou seja, tampouco o CCO sabia que havia um trem ali.

Mas, mesmo que soubesse, em tese o CBTC deve criar uma bolha de segurança, um bloco móvel, em cada trem, para evitar a aproximação com outro, ou seja, o sistema deveria ter detectado mesmo que aquele trecho não esteja operacional.

Infelizmente o CBTC falhou e felizmente o operador de trem estava dentro do trem e aplicou freio de emergência, caso contrário a tragédia teria sido maior. Felizmente também não havia usuários, pois ali é um ponto de manobra. O Operador do Trem se machucou, mas está ‘bem’. Foi muito rápido, pois estes trens, assim como os trens da Linha 4-Amarela não têm cabine e portanto o console fica trancado, o operador tem que abrir com uma chave para poder acionar o freio de “emergência”.

O Sindicato pede a suspensão da operação dos trens na Linha 15-Prata.

Confira imagens exclusivas que o Rede Noticiando teve acesso diretamente da plataforma onde ocorreu o acidente:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também

– ViaMobilidade começa a trocar identidade visual dos trens da frota F

– Aprenda como consultar online o status do seu Bilhete Único no site da SPTrans

– Contrato com empresa de máquinas que vendem bilhete do Metrô é rompido

– Empresa responsável pela construção da estação Jardim Colonial é anunciada

– Trem do monotrilho envolvido em incidente sofre sérios danos e é rebocado

Precisando fazer a recarga do seu Cartão de Transporte?

Você está precisando fazer a recarga do seu Cartão de Transporte? Baixe agora o aplicativo RecargaPay, disponível para os sistemas operacionais iOS e AndroidSem cobrança de taxas, simples e rápido!

Em poucos segundos, você faz a recarga:

  1. Insira os dados do seu cartão, escolha o tipo de recarga que deseja fazer e o valor.
  2. Selecione a melhor opção para pagar sua recarga.
  3. Pra finalizar basta aguardar a confirmação do pagamento.

Depois, você só precisa fazer a liberação dos créditos aproximando o seu cartão de um validador em qualquer máquina de recarga e consulta de saldo de Cartão de Transporte, que ficam nas estações do Metrô, da CPTM e nos terminais de ônibus.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.