agosto 10, 2022

 Empresas têm investido nessa tecnologia, impulsionando mercado de energia solar

A produção de carros elétricos é o futuro do setor de mobilidade no mundo, isso por conta  de veículos movidos a gasolina e diesel terem efeitos nocivos ao meio ambiente. Diante desse cenário, algumas empresas do ramo de automóveis têm investido na produção desse tipo de veículo, que tem impulsionado o mercado de energia solar.

De acordo com a Boston Consulting Group (BCG), que divulgou um estudo a respeito desse cenário, estima-se que a venda de carros elétricos ou híbridos no Brasil deverá representar cerca de 5% até o ano de 2030. Uma das razões para isso é o fato de o país já ter uma alternativa mais sustentável do que gasolina e diesel, por meio do etanol.

A energia solar utilizada para abastecer carros elétricos é a melhor forma de potencializar as suas qualidades: economia e menor agressão ao meio ambiente. Comparado a um automóvel com motor de combustão, o carro elétrico polui bem menos o meio ambiente; afinal, a energia elétrica sai mais barata que a gasolina em diversas situações.

Empresas que investem em carros elétricos

A Lightyear, uma fabricante holandesa e uma das pioneiras em veículos elétricos solares, alcançou um grande marco nessa modalidade. O protótipo One, desenvolvido para esse ano de 2022, registrou a marca de rodar 710 km com uma carga elétrica completa no veículo. Esse é um desempenho inédito na história dos veículos solares, que arrecadou investimentos desde o ano de 2019.

Segundo Lex Hoefsloot, CEO e cofundador da startup, foram seis anos de desenvolvimento do veículo, que estará disponível a partir do segundo semestre. Cerca de 946 unidades serão produzidas na Finlândia, com preço inicial de € 250 mil (R$ 1,3 milhão).

Outra empresa que investe muito nessa tecnologia de carros é a Tesla, do multibilionário Elon Musk. Em abril deste ano, a companhia registrou 310 mil veículos vendidos no primeiro trimestre deste ano, saltando 68%, em relação ao mesmo período de 2021. 

Elon Musk, em seu perfil oficial no Twitter, afirmou: “Este foi um trimestre excepcionalmente difícil, devido a interrupções na cadeia de suprimentos e à política de zero Covid da China. O excelente trabalho da equipe da Tesla e dos principais fornecedores salvou o dia”,  acrescentou Musk.

Políticas contra a venda de carros a diesel

Inglaterra e Japão já têm propostas de proibição das vendas de carros novos movidos a motores de combustão. A China pretende colocar em vigor essa regra em 2035; nos Estados Unidos, a Califórnia informou que, em setembro, esses veículos estarão fora dos mercados.

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando — A serviço da informação!

Flávia Viana

Jornalista e editora convidada do Rede Noticiando. Contribui com pautas sobre saúde, tecnologia, aplicativos e mobilidade urbana.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.