Desde que a prefeitura de São Paulo mudou as regras do Bilhete Único para combater fraudes, o número de cancelamentos e apreensões do cartão de transporte aumentou 61%.

O prefeito Bruno Covas assinou um decreto em fevereiro que determinou mudanças no Bilhete Único, entre elas, o fim da emissão de cartões sem identificação, a substituição dos cartões físicos por virtuais e a redução do prazo de validade. O objetivo era garantir segurança e reduzir recursos nas emissões dos cartões.

Até maio foram cancelados ou apreendidos quase 638 mil Bilhetes Únicos; no ano passado, no mesmo período, foram mais de 395 mil – um aumento de 61%.

Regularização do cartão de transporte

Os passageiros que não têm o bilhete personalizado, emitido antes de 2014, têm até o fim do mês para regularizar a situação. Quem não entregar o cartão deverá pagar uma taxa de R$ 30,10.

A regra é diferente para quem tem vale-transporte nos cartões. Neste caso, o crédito do vale-transporte ainda poderá ser utilizado.

Aqueles que tiverem Bilhete Único antigo ou não personalizado podem ter o saldo bloqueado se não atualizarem o documento até o fim de setembro.

SPTrans

Para ficar por dentro das últimas notícias da SPTrans como alterações de linhas de ônibus, entre outras notícias, clique aqui.

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.