O serviço de aluguel de carros tem crescido muito nos últimos anos evidenciando uma mudança de comportamento do brasileiro. As novas gerações têm optado por outros meios de deslocamento que fazem parte do conceito de economia compartilhada.

Preferem andar a pé, usar o transporte público, chamar um carro por aplicativo para deslocamentos habituais do dia a dia e no fim de semana ou quando precisam ir a vários lugares no mesmo dia alugam um veículo.

Segundo a Rentcars.com, uma das líderes globais em aluguel de carros online, o número de reservas cresceu cerca de 30% em 2018 em relação ao ano anterior.

No entanto, ao mesmo tempo que a demanda cresce, o locatário tem passado menos dias em posse do veículo em algumas regiões relevantes do país. Em São Paulo, por exemplo, a média de diárias diminuiu em 13,3%, assim como no Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife que também apresentaram queda nessa taxa com 6,6%, 5,8% e 1,2%, respectivamente.

“Esses dados mostram que nos grandes centros, onde a economia compartilhada é uma realidade, o consumidor tem adotado a prática frequente de alugar carros. A locação de veículos tem se tornado uma opção cada vez mais viável aos finais de semana para quem não possui um automóvel e utiliza aplicativos de mobilidade durante a semana, evitando uma série de despesas com impostos, manutenções e combustível”, explica Francisco Millarch, CEO da Rentcars.com.

A economia compartilhada tem impactado diretamente mercados como o de locação de veículos e o setor automotivo. Segundo a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, no ano passado, as locadoras compraram 19,04% do total de automóveis e comerciais leves vendidos no território nacional, sendo responsáveis pelo emplacamento de mais de 412 mil deles. Até então, o maior registro do setor havia sido em 2017, com 16,56% do total.

Aluguel pode ser até 2,5 vezes mais barato do que usar aplicativos

Um estudo realizado pelo site de descontos Cuponation, da empresa alemã Global Savings Group, revela que alugar carro pode sair até 2,5 vezes mais barato do que utilizar carros de aplicativos.

O levantamento calculou a partir de quantos quilômetros vale a pena alugar um carro ou chamar um veículo pelo Uber. O custo do aluguel inclui o gasto médio com locação e gasolina.

Para distâncias inferiores a 30 quilômetros em um dia, o UberX é a melhor opção, mas para percursos mais longos, alugar um carro se torna mais vantajoso.

Entre automóveis de nível intermediário e Uber Select, compensa locar um automóvel a partir de 40 quilômetros. E ao comparar veículos mais luxuosos com o Uber Black, vale a pena alugar carro a partir de 62 quilômetros.

“As empresas tiveram que se adequar à mudança de perfil do consumidor que está cada vez mais informado e exigente. Plataformas como a Rentcars.com, que permitem que o consumidor alugue e compare os preços e opções de veículos de diferentes locadoras em um só ambiente, facilitam a vida de quem procura um carro para uso complementar nessa nova forma de mobilidade e são essenciais para consolidar essa mudança de comportamento”, finaliza o executivo.

Ganhe R$ 10,00 de desconto

Precisando recarregar o seu Cartão de TransporteBaixe aqui o aplicativo RecargaPay e ganhe R$ 10,00 em desconto utilizando o nosso código NOTICIANDO. Válido apenas no primeiro uso do aplicativo.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.