A antiga estação de Jundiaí Paulista foi totalmente destruída após um incêndio nesta segunda-feira, 9 de julho. As chamas foram combatidas pelo Corpo de Bombeiros.

De acordo com a Prefeitura de Jundiaí, a estrutura conhecida como ”Estaçãozinha”, localizada na Rua Doutor Torres Neves, no Centro de Jundiaí, pertence ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), órgão responsável pela sua conservação e vinculado ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

O Corpo de Bombeiros foi acionado pela Guarda Municipal de Jundiaí, que visualizou a fumaça vinda do local, através da Central de Monitoramento Eletrônico de Câmeras. O fogo foi combatido logo em seguida.

Prejuízos

Segundo os Bombeiros, o madeiramento do telhado, janelas e parte da parede da estação cedeu, a prefeitura da cidade informou que lamenta o episódio e dará toda assistência ncessária ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre.

A Estação

Erguida em 1870, a estação de Jundiaí – Paulista, popularmente conhecida como ”estaçãozinha”, serviu para realizar baldeações de passageiros que seguiam rumo à Campinas, a bordo dos trens da Companhia Paulista de Estradas de Ferro (CP), partindo da então estação de Jundiaí (que atualmente recebe os trens metropolitanos da CPTM).

A estação da Companhia Paulista em Jundiaí, estava fechada há anos e pelos que pesquisamos ao seu respeito, sempre foi uma espécie de coadjuvante da Estação Jundiaí, construída pela São Paulo Railway, esta sim, a grande vedete do show ferroviário que era aquela região.

A estaçãozinha da Companhia Paulista tanto era o patinho feio, que nem teve o seu prédio erguido para esta função, foi utilizado um prédio já existente para a sua implantação, já que sua função era a do desembarque local dos passageiros, continuando viagem até a outra estação (São Paulo Railway) os que fossem fazer a baldeação, e também servia aos funcionários da própria Companhia, para os seus embarques e desembarques.

Histórias

A estação por muitos anos foi ”zelada” por um senhor chamado Wílson, ele era ex-funcionário da Companhia Paulista e morava no local desde 1998, quando o trem de passageiros rumo ao interior começou a ser extinto. Ele recebeu as chaves da estação e a partir dali assumiu uma gigante responsabilidade: preservar o que restava da querida ”estaçãozinha”.

Senhor Wilson recebia todos os ”curiosos” que por ali passavam, sempre contando histórias dos grandes tempos das ferrovia paulista, tempos estes em que era possível ir ao interior de São Paulo, a bordo dos trens de passageiros.

No vídeo abaixo, a partir do minuto 3:35 é possível ver o senhor Wilson contar um pouco de suas histórias, vale a pena conferir:

Infelizmente, o senhor Wilson veio a falecer neste ano, não se sabe as causas de sua morte, porém após o ocorrido, a estação de Jundiaí – Paulista foi tomada por usuários de drogas, e a partir daií, o fim era certo. Sem alguém para zelar, o local foi tomado por usuários de drogas e ficou ao tempo, esperando um final, que infelizmente foi trágico.

O perfil colaborativo no Facebook Diário da CPTM publicou fotos do momento em que o incêndio era combatido e você confere abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ainda não se sabe as causas do incêndio, porém especulações apontam que foram usuários de drogas quem atearam fogo no local, o caso será investigado.

Veja o momento exato em que as chamas tomavam o local e coloca um fim a história da ”estaçãozinha” que dificilmente será restaurada, tamanho era o seu abandono mesmo em épocas anteriores.

 

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.