setembro 23, 2018

A partir deste sábado, 4 de agosto, a Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo passa a ser operada pela ViaMobilidade. A concessionária administrará a linha pelos próximos 20 anos, segundo contrato com o Governo do Estado de São Paulo.

Quem circular pela linha já poderá notar algumas mudanças a partir deste sábado. Para facilitar a recuperação de objetos, a linha tem seu próprio setor responsável por organizar e armazenar os bens perdidos pelos passageiros. A seção de Achados e Perdidos fica na Estação Adolfo Pinheiro e funcionará de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.

Com a premissa de buscar continuamente a qualidade na promoção de serviços, a ViaMobilidade disponibiliza canais de comunicação com os passageiros. Para apoio personalizado, o passageiro pode recorrer à Central de Atendimento no telefone 0800 770 7106, de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h, e aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

Outros canais de atendimento são a Ouvidoria, setor que recebe críticas e sugestões pelo e-mail ouvidoria@viamobilidade.com.br, e o Fale Conosco, hospedado no site www.viamobilidade.com.br/fale-conosco.

Todos os canais estarão em funcionamento a partir de 4 de agosto, acompanhando o início da operação.

Outra novidade é o site da ViaMobilidade, que divulga o status das demais linhas do Metrô, da Linha 4-Amarela (administrada pela ViaQuatro) e da CPTM.

A ferramenta soma-se a outras funcionalidades do site, como o roteirizador, que permite traçar rotas e obter orientação sobre deslocamentos no sistema de transporte metropolitano. O site entra no ar no sábado dia 4 de agosto.

Concessão

Em janeiro de 2018, o Governo do Estado de São Paulo outorgou à ViaMobilidade a concessão das linhas 5-Lilás do Metrô e 17-Ouro do monotrilho. Desde o início de abril, colaboradores da concessionária realizam treinamentos técnicos, de campo e de operação supervisionada pelo Metrô e, a partir de 4 de agosto, a ViaMobilidade assume a operação completa da linha.

Com 12 estações em funcionamento e mais cinco em construção, a linha, quando concluída, terá capacidade para transportar cerca de 850 mil passageiros por dia útil, ligando bairros com o centro expandido de forma rápida e eficiente.

Frota de trens

A ViaMobilidade terá à sua disposição 26 trens da frota P e mais 8 trens da frota F, essa última frota, o Metrô informou que irá entregar a modernização dos trens até a conclusão das obras de construção da futura Estação Chácara Klabin, da Linha 5-Lilás.

Estações

A Linha 5-Lilás conta com 12 estações em operação: Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi, Santo Amaro, Largo Treze, Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Eucaliptos e Moema. Quando estiver totalmente concluída pelo Governo do Estado de São Paulo, com a entrega das estações Campo Belo, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin, a linha terá 20,1 quilômetros.

Com o funcionamento pleno da linha, estima-se que serão transportados 800 mil passageiros por dia útil, ligando a região periférica do Capão Redondo ao centro expandido, na Vila Mariana, passando pelo distrito de Santo Amaro e pelos bairros do Brooklin e de Moema.

Além disso, a linha passa por áreas movimentadas, com complexos hospitalares, centros empresariais e polos comerciais.

Sobre a ViaMobilidade

A ViaMobilidade é a concessionária responsável pela operação e manutenção da linhas 5-Lilás do Metrô de São Paulo e 17-Ouro do monotrilho.

A Linha 5-Lilás é constituída pelo trecho entre as estações Capão Redondo e Chácara Klabin, no total de 17 estações, com interligação para linhas do Metrô e da CPTM.

Já a Linha 17-Ouro, quando concluída pelo Governo do Estado de São Paulo, ligará a Estação Morumbi à Estação Jardim Aeroporto, contando com oito estações, além de integração com o Metrô e a CPTM.

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

    • Igor Roberto says:

      Infelizmente meu amigo Paulo, essa pergunta fica difícil de responder, até porque o sistema da linha é problemático. Temos que aguardar a Bombardier concluir seus testes, e creio eu, que os problemas devem aumentar com a inauguração das outras estações que faltam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.