agosto 9, 2020

Os municípios que serão cortados pelo Trem Intercidades (TIC), que deve ligar a capital paulista até Americana, passando por Campinas, terão audiências públicas em abril para discutir os impactos ambientais e sociais do projeto.

Inicialmente, as consultas serão realizadas apenas nos municípios envolvidos com a primeira parte do projeto, que envolve as regiões metropolitanas da capital, Jundiaí e Campinas. Mais na frente, serão feitas audiências a Baixada Santista e na Região do Vale do Paraíba, que devem fazer parte do projeto futuramente.

A expectativa é que o eixo São Paulo – Campinas seja viabilizado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), que incluirá a implantação do TIC e a operação, além da manutenção e conservação da Linha 7-Rubi, hoje operada pela CPTM.

A estimativa é que esse trecho custe pelo menos R$ 7 bilhões, porém, durante uma reunião com o Conselho de Desenvolvimento da RMC em Campinas na terça-feira, dia 21, o o secretário executivo da Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado, Paulo Galli, se esquivou de falar em valores.

Como deve funcionar o TIC e a Linha 7-Rubi

Galli apresentou detalhes do funcionamento dos trens na reunião em Campinas. Segundo ele, a primeira fase do TIC vai construir a ligação da estação Barra Funda, na Capital, até Campinas, utilizando a Linha-7 Rubi. O serviço expresso que percorrerá 100 quilômetros em uma velocidade média de 95 km/h até Campinas, sairá de São Paulo e fará uma parada em Jundiaí, em um tempo estimado de viagem de 1 hora e 5 minutos.

Trem parador entre Francisco Morato e Campinas

O serviço de “trem parador” entre Francisco Morato e Campinas, passando por Louveira, Vinhedo e Valinhos, terá nove paradas em 65 quilômetros. Os trens farão a viagem em 1 hora e 8 minutos. A fase 2, de Campinas a Americana, terá 36 quilômetros.

Período de transição

O secretário executivo da STM explicou ainda que haverá um período de transição da linha da CPTM até a concessão, e para o TIC serão necessárias intervenções e obras nos trilhos entre Jundiaí e Campinas concedidos pelo governo federal e por onde passam os trens de cargas.

*Com informações do ON-Campinas

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram

Igor Roberto

Sou formado em Enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais e aspirante em gestão pública. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.