agosto 7, 2020

Uma medida que prejudica mais de 70 mil passageiros da região do Alto Tietê, decretada pela Prefeitura Municipal de São Paulo, paralisou 12 linhas de ônibus metropolitanos administradas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) desde o dia 26 de maio deste ano.

Entre os itinerários extintos, dois são gerenciados pelo Consórcio Unileste, empresa responsável por atender a região de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano.

Quem depende dos ônibus da linha 377TRO – Poá e 460TRO – Ferraz Vasconcelos para acessar a rede metroferroviária por meio do terminal Corinthians-Itaquera acabou, literalmente, na mão. Agora, para realizar o mesmo percurso, o trabalhador encontra uma série de transtornos e ainda paga mais caro por isso, pois é obrigado a usar ônibus metropolitanos e municipais da Capital sem integração tarifária entre EMTU (metropolitano) e SPTrans (municipal).

Evandro Alves Raymundo, motorista e morador da cidade de Ferraz de Vasconcelos, resolveu tomar a iniciativa diante da situação. Para isso, iniciou um abaixo-assinado no site change.org pedindo o retorno dos itinerários: “Eu conheço muitas pessoas que dependem destas linhas para ir trabalhar, inclusive amigos e parentes. Agora, a situação ficou bastante complicada”, afirma.

A decisão de reivindicar por melhorias veio à tona quando Evandro presenciou os passageiros continuando o trajeto a pé: “Eu vi, inclusive, pessoas descendo na estação Artur Alvim e caminhavam até a estação Patriarca-Vila Ré (um percurso de 2,5 quilômetros) para economizar na passagem. Isso é um absurdo e um descaso com a população”.

O abaixo-assinado conta com 528 apoiadores, 950 visualizações e 182 compartilhamentos em menos de 24 horas desde sua criação.

Em nota, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informou que a linha 460TRO Ferraz de Vasconcelos – Parque Artur Alvim será descontinuada, também cumprindo determinação da Prefeitura Municipal de São Paulo contida na Portaria SMT.GAB nº 074/2020. Segundo pronunciamento, a EMTU teria deixado de cumprir obrigações administrativas junto a SMT, dentro do prazo previsto. A opção para os passageiros será a utilização de linha municipal de Ferraz de Vasconcelos com transbordo para a CPTM.

Em decorrência da paralisação, a Unileste reforçou o atendimento das linhas municipais de Ferraz de Vasconcelos, com acréscimo de carros e alteração de itinerário para amparar a população que necessita de transporte coletivo.

Transporte sobre trilhos

Confira a situação das linhas metro ferroviárias em São Paulo na aba “Metrô Agora” e “CPTM Agora” do Rede Noticiando e já saia de casa sabendo se tem alguma alteração ou falha.

Caso você seja usuário do Telegram e queira receber nosso conteúdo em primeira mão, se inscreva no nosso canal, o Rede Noticiando.

E se você for estudante da capital e utiliza o Bilhete Único Estudantil e ainda não renovou, tem dúvidas? Não perca tempo! Confira nossa matéria sobre como renovar seu benefício e tire todas as suas dúvidas.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram

Igor Roberto

Sou formado em Enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais e aspirante em gestão pública. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Evandro Alves Raymundo says:

    Estou indignado com a decisão tomada pela Prefeitura de SP. Em nenhum momento eles se colocaram no lugar das pessoas que moram nos municípios vizinhos. Uma falta de respeito. E outra, onde está o direito de escolha?? Tem usuários que agora terão que gastar de 2 a 3 conduções a mais ou seja o gasto será maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.