junho 5, 2020

Há uma semana sem funcionar, o monotrilho de São Paulo conseguiu tornar realidade uma piada antiga, “furou o pneu do trem”. Essa piada até então, era uma brincadeira frequente entre os passageiros do transporte público, afinal, era algo impossível, já que os trens não tinham pneus de borracha.

Essa realidade mudou, os trens do monotrilho têm pneus. Eles correm ao redor de uma viga de concreto, e podem estourar ou furar, como aconteceu na quinta-feira, 27 de fevereiro.

Ao menos uma parte do pneu rompido caiu na Avenida Sapopemba, imagens divulgadas pelo site Diário do Transporte, mostram pedaços do pneu e de outras pequenas partes que caíram na avenida.

Pedaço de parte interna da roda do monotrilho

O Metrô de São Paulo acabou encontrando outros problemas nas rodas das composições, e aconselhado pela Bombardier, fabricante dos trens, suspendeu a operação de toda a linha 15-Prata, entre a Vila Prudente e São Mateus, para que as composições e as vias pudessem ser inspecionadas.

No caso da falha do último dia 27, curiosamente ela aconteceu por causa do sistema Run Flat, que permite ao pneus seguir rodando, mesmo que haja um furo.

Traçado atual opera há menos de 3 meses

O traçado atual, entre Vila Prudente e São Mateus, funciona de modo completo há menos de três meses, período marcado por diversas falhas, filas e sucessivas interrupções aos finais de semana.

Alternativa mais barata e rápida

Quando foi anunciado, o monotrilho foi dito como a alternartiva mais barata e fácil de construir do que um sistema de metrô tradicional, entretanto, suas obras foram marcadas por diversos problemas e atrasos. Prova disso é que inicialmente, falava-se em levar o monotrilho até a Cidade Tiradentes, no extremo leste da capital, mas isso pode ser revisado.

Sistema novo marcado por falhas e até acidente

As falhas e acidentes, incluindo uma colisão, colocam em xeque a imagem de eficiência técnica do Metrô, algo que a estatal paulista sempre buscou prezar. Apesar dos pequenos atrasos no dia a dia, parar uma linha inteira por falta de segurança, por tempo indeterminado, é algo incomum na história do metrô paulistano.

Além da linha 15-Prata, já em operação, existe uma outra linha de monotrilho em construção, a 17-Ouro. Esse ramal deve ligar o Morumbi até o Aeroporto de Congonhas, mas enfrenta diversos problemas, e até hoje nenhum trem ou estação se quer foi entregue. Lembrando que ele foi prometido para o ano de 2014, e seu projeto foi dividido em 3 partes, que podem nem sair do papel.

Verdade seja dita, o Metrô de São Paulo conseguiu colocar em prática uma piada antiga, “O metrô furou o pneu”. Certamente, novas piadas com esses trens irão surgir.

Transporte sobre trilhos

Confira a situação das linhas metro ferroviárias em São Paulo na aba “Metrô Agora” e “CPTM Agora” do Rede Noticiando e já saia de casa sabendo se tem alguma alteração ou falha.

Caso você seja usuário do Telegram e queira receber nosso conteúdo em primeira mão, se inscreva no nosso canal, o Rede Noticiando.

E se você for estudante da capital e utiliza o Bilhete Único Estudantil e ainda não renovou, tem dúvidas? Não perca tempo! Confira nossa matéria sobre como renovar seu benefício e tire todas as suas dúvidas.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.