agosto 7, 2020

Com a redução da frota de ônibus em circulação nas ruas da cidade de São Paulo, o aglomerado de pessoas nos pontos e dentro dos coletivos foi pauta de reclamações na manhã desta segunda-feira, 30 de março.

Nas redes sociais, passageiros publicavam fotos reclamando da atitude da SPTrans, gerenciadora do transporte sobre ônibus da capital, em reduzir para apenas 40% da frota operacional nas ruas da cidade.

Sobre a redução da frota

A capital paulista opera com apenas 40%, segundo a SPTrans, a redução foi feita em razão da queda da demanda de passageiros, que está em cerca de 23% nos dias úteis. Ao todo, são 1013 linhas diurnas em operação. Já nas linhas noturnas, todas as 150 estão em operação, porém, com intervalos maiores.

Para efeito de comparação, a operação que está sendo realizada nesta segunda, é semelhante a uma operação de domingo.

SPTrans

Para ficar por dentro das últimas notícias da SPTrans como alterações de linhas de ônibus, entre outras notícias, clique aqui.

Transporte sobre trilhos

Confira a situação das linhas metro ferroviárias em São Paulo na aba “Metrô Agora” e “CPTM Agora” do Rede Noticiando e já saia de casa sabendo se tem alguma alteração ou falha.

Caso você seja usuário do Telegram e queira receber nosso conteúdo em primeira mão, se inscreva no nosso canal, o Rede Noticiando.

E se você for estudante da capital e utiliza o Bilhete Único Estudantil e ainda não renovou, tem dúvidas? Não perca tempo! Confira nossa matéria sobre como renovar seu benefício e tire todas as suas dúvidas.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Celso Lasarin says:

    Quer dizer sptrnas vai na contramão. Lota o Ibis pra passaty coronavirus mais rápido. É uma vergonha não se pensa no povo no trabalhador .

  2. Marinês says:

    Entendemos que só quem está trabalhando nos serviços essenciais está circulando. Pena que a SPTrans e a PMSP não têm essa compreensão nem respeito, reduzindo a frota de ônibus e expondo a riscos maiores e desnecessários quem precisa trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.