A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) apresentou queixa na polícia contra a estudante de 18 anos que alegou ter sido estuprada dentro da Estação Sacomã, por falsa comunicação de crime. A estudante recuou da própria versão apresentada às autoridades após ser concluído que não houve crime.

“O Metrô solicitou que a Delpom investigue a possibilidade de falsa comunicação de crime no caso Sacomã. A Companhia aguarda a conclusão das investigações por parte das autoridades policiais”, informou a companhia em nota.

O Código Penal diz que quem comete esse tipo de delito pode ficar preso de seis meses a um ano. A pena pode ser convertida em multa, a ser definida pela Justiça.

A jovem inicialmente relatou aos policiais que havia sido atacada por volta das 17h da última quarta-feira dentro da Estação Sacomã da Linha 2-Verde, quando seguia para a faculdade. No entanto, após análise de imagens das câmeras de vigilância da estação não constatarem o crime, a jovem nesta segunda-feira, 27 de agosto, não confirmou mais a ocorrência.

A polícia não deu detalhes do depoimento da estudante, entretanto, informou que as investigações continuam.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público de São Paulo e Região Metropolitana?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.