Nesta segunda-feira, 6 de maio, os metroviários irão se reunir em assembleia para decidir os rumos de sua campanha salarial.

No dia 29 de abril, a categoria metroviária aprovou em assembleia, um indicativo de paralisação das atividades que poderá ser concretizada nesta terça-feira, 7 de maio. Caso isso ocorra, as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata do Metrô serão afetadas.

Os metroviários estão em campanha salarial desde o começo do ano e no mês passado chegou a informar através de um comunicado que “após quatro reuniões de negociações entre o Sindicato dos Metroviários e o Metrô, os trabalhadores avaliaram que as propostas apresentadas não atendem as necessidades da categoria frente às demandas de trabalho. A empresa propôs apenas a reposição de inflação pelo índice IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor-Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) nos salários e no vale alimentação e vale refeição, sem aumento real.”

“O Metrô mantém as medidas que atacam o Plano de Saúde, com cortes drásticos de verbas destinados ao plano, não apresentou nenhuma proposta ao plano dos aposentados, não quis negociar os critérios da Participação dos Resultados e negou a reivindicação de equiparação salarial”.

Na segunda-feira passada, dia 29 de abril, durante uma audiência de conciliação realizada no Tribunal do Trabalho da 2ª Região na segunda-feira, dia 29 de abril, foi determinado o cancelamento de qualquer punição aos metroviários que utilizam coletes e adesivos.

Caso o Metrô não cumpra a decisão haverá multa diária de R$ 20 mil para cada funcionário punido. O tribunal questionou ainda as medidas que atacam o Plano de Saúde dos metroviários e garante a manutenção do Acordo Coletivo até o fim das negociações.

O que diz o Sindicato dos Metroviários?

O Rede Noticiando recebeu na íntegra uma nota do Sindicato dos Metroviários informando sobre os rumos das negociações e os trabalhos da categoria para que evitem uma paralisação. Confira:

”Os metroviários, na tentativa de evitar uma paralisação prejudicando a população, vem realizando diversas atividades interna e externamente utilizando coletes para dar visibilidade à campanha. Também neste colete há menção contra a reforma da previdência”.

Segundo o Sindicato dos Metroviários, a proposta do tribunal está aquém das reivindicações da categoria, mas nem esta o Metrô aceitou. Ressalta que uma das reivindicações visa a correção de distorções, que é a equiparação salarial entre trabalhadores que exercem as mesmas funções.

A entidade também lembra que para evitar maiores transtornos à população, lançou desafio ao governo Doria, para liberar catracas enquanto negocia conosco. Os metroviários se dispuseram a trabalhar de graça com a liberação das catracas.

Decisão

Uma nova assembleia será realizada na sede do Sindicato dos Metroviários, a partir das 18h30 desta segunda-feira, dia 6 de maio, para definir se haverá paralisação das atividades a partir da meia-noite de terça-feira, 7 de maio.

Leia também

Ganhe R$ 10,00 de desconto

Precisando recarregar o seu Cartão de TransporteBaixe aqui o aplicativo RecargaPay e ganhe R$ 10,00 em desconto utilizando o nosso código NOTICIANDO. Válido apenas no primeiro uso do aplicativo.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Dayane Priscila

Estudante de Desenvolvimento de Sistemas. Mini bibliotecária (Tributo, Semi-deusa, selecionada). Fotógrafa aspirante e amante de astronomia.
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Anônimo says:

    É melhor um emprego numa companhia metroviária com um empregador privado no comando do que ficar de pendendo do estado e reclamando que não esta ganhando bem.
    Alguém viu um empregado da via 4 reclamando?

    • Anônimo says:

      Concordo plenamente, tem que privatizar tudo, a população é quem paga esse aumento de salário do Metrô todo ano, já chega….

  2. PEDRO DOS SANTOS says:

    …os metroviarios pensam que o metrô é propriedade deles. Ainda em que o atual governo vai privatizar tanto o metrô quanto a cptm. Não me interessa um governo refém de uma quadrilha disfarçada em sindicato. Não me interessa se a empresa é privada, quero um bom serviço, ao governo compete fiscalizar. PRIVATIZA JÁ… DORIA.

  3. Anônimo says:

    Mas em relação ao povo os metroviarios não ganham mal e os benefícios são bons . Mas e o povão q vai pagar está conta com certeza

  4. Ledson Diassis says:

    Que absurdo!! Como se os metroviarios tivessem um baixo salário!!!! Deveriam se envergonhar de deixar o povo na lama no dia de greve, todo ano essa palhaçada, toda vez o metrô faz isso!! Aí quando começa a falar em privatizar essa droga toda, ficam dizendo que vai matar pessoas, milhares vão perder o emprego e todo essa ladainha!!! Não quer trabalhar não presta concurso, esse sindicato que foca ferrando o povo.

      • Anônimo says:

        14 milhões não têm praticamente nada para sustentar as próprias famílias e você quer comparar estes idiotas bem pagos e beneficiados com os desempregados?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.