outubro 29, 2020

O número de passageiros transportados por trilhos quase dobrou na Região Metropolitana de São Paulo em agosto em relação a abril, após o início da flexibilização da quarentena contra o coronavírus na região.

O fluxo no Metrô de SP e na CPTM subiu de 46 milhões de passageiros em abril para 90 milhões em maio, segundo levantamento da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANP-Trilhos) obtido pelo telejornal SP2.

Embora o volume de passageiros tenha voltado a aumentar gradualmente nos últimos meses, ainda é bastante inferior ao registrado antes da pandemia. Em agosto de 2019, o movimento foi de 208,4 milhões de pessoas no transporte sobre trilhos.

A reabertura gradual do comércio e outros setores da economia permitida pelo Plano SP do governo estadual também influenciou no aumento de passageiros nos ônibus da capital.

O movimento aumentou 65% em agosto em relação a abril, segundo dados da SPTrans. Em abril, primeiro mês de quarentena total na capital em que só os serviços essenciais estavam permitidos, cerca de 1,3 milhão de passageiros foram transportados.

Já em agosto, com o comércio e restaurantes liberados, o número subiu para aproximadamente 1,7 milhão. Antes da pandemia, os ônibus da capital transportavam 3,3 milhões de passageiros.

A lotação no transporte público pode representar aumento do risco de contágio pelo coronavírus. Além do uso das máscaras e álcool gel nas mãos, o infectologista Renato Kfouri alerta para outros cuidados.

“É o momento de ter toda a atenção no sentido de não levar a mão ao rosto, tocar minimamente na superfície, usar máscaras que estão funcionando, ou seja, que não estão úmidas. Ao descer do transporte público, deixar a estação, chegar a um ambiente adequado, lavagem de mãos ou se não for possível, o álcool gel. Além do cuidado que os próprios transportes coletivos devem ter, da higiene do local e da ventilação, mantendo sempre as janelas abertas, a circulação do ar. Mas sem dúvida é um local de maior risco.”

Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos afirmou que a operação do Metrô e da CPTM é avaliada o tempo todo, e quando percebem a necessidade, colocam mais trens em circulação. A secretaria disse que a frota chega a 100% em alguns momentos. Em relação às medidas de higienização, disse que as equipes aumentaram a frequência da limpeza dos vagões e banheiros das estações e terminais.

Em relação aos ônibus, a SPTrans informou que manteve a frota de ônibus operando em níveis acima da demanda apresentada. Atualmente a frota está em em 87% do total — com mais de 11.100 ônibus circulando. Disse ainda que reforçou protocolos de higiene e veículos e terminais são limpos com maior frequência. Destacou ainda que determinou o uso obrigatório de máscara nos coletivos e que mantém ações de conscientização com os passageiros.

*Com informações do G1

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Sou formado em Enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais e aspirante em gestão pública. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.