julho 1, 2022

Você sabia que 49% dos smartphones brasileiros já usam assistentes virtuais de voz?

É um fato que o digital ficou muito mais inovador e disruptivo com o tempo de isolamento da pandemia. Os meios de pagamento, consumo e até mesmo várias das atividades cotidianas foram digitalizadas; em resumo, um mundo novo inteiro ao alcance de um clique. E, nesse mar de tecnologia, se o próprio e-commerce incorporou um atendimento com base na inteligência artificial, faltava pouco para que as tão famosas assistentes virtuais chegassem ao setor de delivery.

Para quem já tem o hábito de usar a Alexa, Siri ou Google Assistent para realizar uma série de ações na internet, há um uso ainda melhor de assistência na hora de fazer um pedido via delivery. Acabar com o dilema da dúvida, ou, ao menos, chegar mais próximo de uma escolha em um menor período de tempo. 

Uma pesquisa realizada pela Oracle Restaurant 2025 mostra que a gastronomia, ao contrário do que parece, é uma das áreas nas quais a tecnologia tende a ser cada vez mais presente. E, após a pandemia, esse dado se fez presente.

Chatbots, inteligência artificial e assistentes virtuais para personalizar a escolha

O mercado por si só já reconhece a importância das assistentes virtuais como um importante game changer para a experiência do usuário. E o consumidor, vale dizer, tem se aproximado cada vez mais dessa tecnologia ao longo dos anos, não apenas pela facilidade do uso de voz, como também pela acessibilidade.

Para se ter ideia, em 2019, foram desenvolvidos mais de 61 mil chatbots somente no Brasil. E embora nessa época eles não fossem lá muito aprimorados – quem não se lembra de ter de repetir várias vezes um pedido, porque a assistente não o compreendeu? –, hoje, após a pandemia, as tecnologias por voz estão muito mais avançadas, e vêm ganhando cada vez mais aderência.

E um dos principais motivos, importante destacar, para tamanha aderência é justamente a presença, na hora da compra, de um autoatendimento personalizável e que se conecta diretamente com as necessidades do usuário.

Por que adotar as assistentes virtuais nos aplicativos de delivery?

O primeiro e mais importante detalhe é que as assistentes virtuais são práticas, porque, como é esperado, são digitais. Isso quer dizer que o usuário não somente pode escolher um canal de atendimento, como também um dispositivo que seja mais fácil para utilização no momento – desktop, smartphone ou tablet, por exemplo.

O segundo ponto é que, desde 2017, as pesquisas indicavam que essa era uma demanda dos usuários. Naquele ano, pelo menos 36% já consideravam assistentes virtuais para uma melhor experiência nos aplicativos e centrais de delivery, seja para auxiliar na parte prática da compra ou mesmo para ouvir sugestões.

Por fim, o ponto que mais reserva a atenção é a acessibilidade de quem precisa de um auxílio por voz para executar suas tarefas no mundo digital. E as assistentes virtuais, indiscutivelmente, são as mais aliadas nessa matemática de inclusão. 

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando — A serviço da informação!

Flávia Viana

Jornalista e editora convidada do Rede Noticiando. Contribui com pautas sobre saúde, tecnologia, aplicativos e mobilidade urbana.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.