janeiro 24, 2022

Utilizar o transporte público nos horários de pico não é fácil. Estações e trens lotados, são comuns ver em horários de picos, não só em São Paulo, mas em qualquer outra cidade que tenha transporte sobre trilhos.

Os horários de pico, que são os horários que mais circulam passageiros, nas linhas do Metrô de São Paulo variam das 6h às 9h no período da manhã e das 18h às 20h no período da tarde/noite.

Quem utiliza nesse período já sabe o sufoco que enfrenta, ainda mais quando ocorre falha em alguma linha do Metrô. Basta uma pequena falha, mesmo de rápida resolução, que torna um caos a viagem de muita gente, gerando reclamações nas redes sociais.

Na última semana, a Linha 5-Lilás tem sido alvo de inúmeras reclamações dos passageiros nas redes sociais. A linha foi entregue no dia 4 de agosto para a concessionária ViaMobilidade, que pertence a iniciativa privada do grupo CCR, em um contrato do governo estadual por 20 anos.

Antes de assumir a operação no dia 4, a concessionária ficou sob supervisão do Metrô, empresa estatal que pertence ao governo do Estado de São Paulo que construiu e operou a linha desde 1998, por cerca de 1 mês, fazendo o processo de transição e treinamento dos funcionários da ViaMobilidade.

Tanto defendido por muitos passageiros pela privatização da Linha 5-Lilás para melhorar a operação, as falhas e as estações lotadas não tem surtido melhora após a ViaMobilidade assumir a operação plena da linha. Do dia 4 até o dia 11 de agosto, primeira semana de operação da concessionária, a Linha 5-Lilás registrou falhas praticamente todos os dias.

E com isso, os passageiros reclamaram de lentidão, mais tempo de espera nas plataformas e estações com excesso de passageiros. A estação que mais registrou acúmulo de passageiros foi a estação Capão Redondo, principalmente nos horários de pico da manhã.

Os passageiros também reclamaram que a concessionária ViaMobilidade não tem um canal de comunicação nas redes sociais, já que as ocorrências estavam frequentes e não tinham nenhum tipo de comunicação.

As falhas que mais ocorreram foram de sistema de sinalização, equipamento de via e também no CBTC, que é um sistema novo implantado na linha em 2017 e que permite que os trens circulem com intervalos menores. O CBTC foi implantado pela empresa privada Bombardier, que também realiza ajustes para que o sistema funcione e não cause nenhum tipo de problema.

A Linha 5-Lilás liga a estação Capão Redondo até a Estação Moema. Cerca de 330 mil passageiros circulam por ela em dias úteis. Quando completa, a linha irá ligar até a Estação Chácara Klabin, fazendo integração com a Linha 1-Azul na estação Santa Cruz e 2-Verde na Estação Chácara Klabin. A entrega das estações ainda está sob responsabilidade do Metrô, mas a operação delas será de responsabilidade da ViaMobilidade.

O que diz as empresas?

O Metrô informou que desde o dia 4 de agosto não opera mais a Linha 5-Lilás e a responsabilidade passou a ser da ViaMobilidade. Com relação a entrega das novas estações, a Companhia não entra em detalhes, só diz que será ainda esse semestre.

Em nota, a assessoria de imprensa da ViaMobilidade informou que contou com apoio do Metrô em todas as fases do processo de transição e a concessionária pretende continuar com esse processo de cooperação mútua, uma vez que o objetivo é o transporte de passageiros com rapidez, conforto e segurança. A ViaMobilidade assumiu o controle da Linha 5-Lilás no último dia 4 de agosto, com um sistema já em operação.

É importante ressaltar que o sistema ainda está em processo de implantação, em razão da integração com as novas estações, e isso ocorre simultaneamente com a operação comercial, o que implica em ajustes e adaptações. A concessionária informa que está atuando rapidamente nas ocorrências e tem o compromisso em garantir a melhor prestação de serviço para os passageiros.

Site ViaMobilidade

ViaMobilidade, logotipo e informações (Foto: Divulgação/CCR)

A concessionária informou ainda que com a premissa de buscar continuamente a qualidade na promoção de serviços, a ViaMobilidade disponibiliza canais de comunicação com os passageiros. Para apoio personalizado, o passageiro pode recorrer à Central de Atendimento no telefone 0800 770 7106, de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h, e aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

Outros canais de atendimento são a Ouvidoria, setor que recebe críticas e sugestões pelo e-mail ouvidoria@viamobilidade.com.br, e o Fale Conosco, hospedado no site www.viamobilidade.com.br/fale-conosco. O site da ViaMobilidade, que divulga o status das demais linhas do Metrô, da Linha 4-Amarela (administrada pela ViaQuatro) e da CPTM, é outra ferramenta disponível para o atendimento ao cliente.

Ao portal soma-se a outras funcionalidades do site, como o roteirizador, que permite traçar rotas e obter orientação sobre deslocamentos no sistema de transporte metropolitano.

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.