outubro 16, 2018

Em comunicado enviado agora há pouco, a Prefeitura de São Paulo informou que a São Paulo Transportes (SPTrans) autorizou que as empresas de ônibus operem com apenas 40% da frota no horário entrepico desta sexta-feira, dia 25 de maio, em razão a falta de diesel nas garagens, que foram impactadas pela greve nacional dos caminhoneiros.

Confira na íntegra a nota da administração municipal:

“A Prefeitura de São Paulo informa que a São Paulo Transporte (SPTrans) autorizou as empresas de ônibus a rodar com 40% da frota no horário de entrepico desta sexta-feira, dia 25.

A medida é necessária para garantir que a frota esteja operacional no fim da tarde e noite. Em virtude da greve nacional dos caminhoneiros, que afeta o abastecimento de combustível para o sistema municipal de transporte, as empresas estão com baixo estoque de óleo diesel. A frota de trólebus está 100% operacional.

Em negociação mantida pela administração municipal com a Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, ficou acertado que, à diferença do que ocorre normalmente, a CPTM e o Metrô vão manter 100% de suas frotas em operação no período de entrepico para compensar a ausência de parte dos ônibus.

O rodízio municipal de veículos está suspenso durante todo o dia.

A Prefeitura conversa com representantes dos caminhoneiros e de empresas de transporte de cargas para fazer valer a liminar concedida pela Justiça, que garantiu o abastecimento de combustível para os serviços essenciais da cidade.

A Prefeitura lamenta os transtornos causados à população e ressalta que nenhuma manifestação, por mais justa que seja, pode afetar o direito de ir e vir das pessoas”.

A nota da prefeitura destaca que 100% da frota de trólebus na cidade está operacional, infelizmente de um total de pouco mais de 14 mil coletivos que a cidade dispõe, apenas 210 são trólebus.

A empresa TransWolff, que opera com cerca de 1,2 mil ônibus no extremo sul de São Paulo recolheu toda sua frota desde a meia-noite desta sexta-feira, devido à falta de diesel e seguem com as operações suspensas.

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.