outubro 16, 2018

Em virtude da greve nacional dos caminhoneiros, a operação das linhas intermunicipais nas regiões metropolitanas do Estado nesta sexta-feira, dia 25 de maio, está comprometida. Devido à escassez do diesel nas garagens por falta de reabastecimento, a circulação dos ônibus segue com frota reduzida em todas as linhas.

Confira abaixo a situação das frotas por região:

Região Metropolitana de São Paulo

Na Região Metropolitana de São Paulo 68% da frota de ônibus das concessionárias e permissionárias estão em circulação no pico da tarde desta sexta-feira, dia 25 de maio. No período da manhã, a operação era realizada com 85% da frota. Nessa área operam normalmente cerca de 4.500 ônibus em 570 linhas que transportam em média 1,8 milhão de passageiros por dia.

Região Metropolitana da Baixada Santista

Na Região Metropolitana da Baixada Santista, a frota no pico da tarde é de 60%, a mesma do pico da manhã. Nessa área circulam por dia 500 ônibus que operam cerca de 70 linhas e transportam 200 mil passageiros.

Região Metropolitana de Campinas

Na Região Metropolitana de Campinas estão circulando 89% dos 500 ônibus que atendem 150 linhas e transportam 160 mil passageiros por dia. O número de ônibus é maior, pois na manhã de hoje 50% da frota estava em operação.

Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte as permissionárias estão operando com 70% da frota no pico da tarde, a mesma quantidade que circulou pela manhã. Nessa área são atendidos diariamente 80 mil passageiros que utilizam 350 ônibus distribuídos em 80 linhas.

Região Metropolitana de Sorocaba

Na Região Metropolitana de Sorocaba está em operação 78% dos 170 ônibus que circulam diariamente nas 80 linhas, aproximadamente, que transportam por dia 50 mil passageiros. No período da manhã, a operação era realizada com 70% da frota.

FRANCISCO MORATO

Na cidade de Francisco Morato, a Auto Viação Moratense opera com intervalos maiores e com redução de frota, a empresa ressaltou que busca alternativas para o abastecimento de seus coletivos, visando impactar ao mínimo os seus passageiros.

A EMTU informou que continua acompanhando a situação nas garagens e orientou as empresas operadoras a priorizar a operação nos horários de pico e nas linhas onde há maior número de passageiros transportados.

* Post atualizado às 21h40

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.