outubro 29, 2020

O Metrô de São Paulo responsável pelo transporte diário de cerca de 4 milhões de passageiros, antes da pandemia, tem muito a comemorar, o Dia Mundial do Coração, em 2019, prestou 10.330 atendimentos de mal súbitos nas estações e trens.

Desse total, 15, apresentavam como sintomas de Acidente Vascular Cerebral; 31, Infarto Agudo do Miocárdio e 24, Parada Cárdio respiratória. Em 38 atendimentos, empregados do Metrô fizeram a RCP – Reanimação Cardiopulmonar e o uso do DEA – Desfibrilador Externo Automático.

Neste ano, de janeiro à agosto , por conta da redução da demanda devido a pandemia, funcionários do Metrô de São Paulo atenderam, 2.716 ocorrências de mal estar de passageiros nas estações e trens. Foram 10, de acidente vascular encefálico; 19, atendimentos com suspeita de parada cárdio-respiratória e 17, de infarto agudo do miocárdio. Em 13 ocorrências de paradas cárdio respiratória, os funcionários fizeram a reanimação Cardiopulmonar e o uso do Desfibrilador Externo Automático, o DEA.
Todos os funcionários da área operativa do Metrô, incluindo o Corpo de Agentes de Segurança são treinados para estes atendimentos e periodicamente, passam por processo de reciclagem realizado por profissionais credenciados pelo Incor.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Sou formado em Enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais e aspirante em gestão pública. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.