dezembro 18, 2018

Um levantamento realizado através de dados da Lei de Acesso à Informação mostra que o número de furtos de fios e cabos de energia nas linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) aumentou de 88 casos registrados durante todo o ano de 2017, para 177 até o mês de agosto deste ano. O levantamento foi realizado pela TV Globo.

É o maior número de furtos dos últimos 3 anos.

Os furtos ocorrem, pois ao longo das linhas da CPTM, existem muitos pontos vulneráveis e com pouca vigilância. Há locais com mato alto, que facilita a ação dos criminosos, muro baixo, facilitando o vandalismo e prejudicando a circulação dos trens.

A Linha 8-Diamante é a mais prejudicada, com o maior número de furtos, foram registrados 72 casos neste ano. O ramal recebe 510 mil passageiros por dia útil.

O trecho entre as estações Sagrado Coração e Jandira é um dos pontos mais vulneráveis da Linha 8-Diamante. A Estação Sagrado Coração é a que registra o maior número de furtos, foram 20 casos nos últimos 3 anos. Na estação é comum ver pessoas pulando a grade e invadindo a linha.

A Linha 8-Diamante opera com 20 estações e 35 km de extensão que ligam as estações Júlio Prestes e Amador Bueno.

O Gerente de Relacionamento da CPTM afirmou que “a CPTM vem trabalhando justamente para coibir essas ações, já instalamos pontos fixos nessas regiões onde nós identificamos o maior número de ocorrências. Por isso, nós acreditamos que há uma tendência de redução”.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público de São Paulo e Região Metropolitana?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.