outubro 1, 2022

Motoristas e demais profissionais ligados aos ônibus estão em “estado de greve” na cidade de Guarulhos. Esse estado é o que antecede uma greve, e pode indicar uma paralisação total no sistema nos próximos dias.

Segundo o Sincoverg, entidade sindical que representa à categoria do transporte coletivo em Guarulhos, os trabalhadores recusaram proposta das empresas de ônibus de reajuste salarial de 10%, dividido em duas vezes: 5% incorporados ao salário a partir de outubro deste ano e o restante a partir de fevereiro de 2023.

Ainda, segundo o Sincoverg, as viações não ofereceram correção do valor do tíquete e nem PLR.

Os trabalhadores pedem reposição da inflação mais um aumento real, reajustes nos benefícios nas mesmas proporções que nos salários, além da PLR.

Foto: Reprodução/Sincoverg

“Vale lembrar que os trabalhadores do transporte público enfrentaram bravamente todo esse período de pandemia, sem se recusar a prestar o serviço, mesmo com risco às suas vidas. Tudo que a categoria pede é respeito e reconhecimento de seus direitos, com reposição salarial justa das perdas ocorridas devido ao custo de vida sempre em alta”, disse o Sincoverg em nota.

“O interesse dos trabalhadores é e sempre será o de manter os serviços à população, mas caso não tenha suas justas reivindicações atendidas, não restará saída a não ser fazer valer seu direito e entrar em greve”, finalizou o sindicato.

O “estado de greve” foi decretado assembleia realizada na terça-feira, 07 de junho de 2022.

Leia também: Motoristas de ônibus decretam greve em São Paulo

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando — A serviço da informação!

Ruan Filipe

Estudante, fã de games e de astronomia. Sou auxiliar de redação do Rede Noticiando e aqui trarei assuntos sobre mobilidade e tecnologia.

Posts relacionados

  1. Trabalhador que precisa de ônibus pra ir trabalhar says:

    Emprego dos meus sonhos! Ficar saindo de greve todo ano ou quase todo ano, pra poder viajar e ficar uns dias de boas em casa. Poh mano, se não gosta do trabalho, paga mal e é ruim, troca de emprego, pois quando vocês saem de greve atrapalha a vida dos outros ! Que alguns também são mal pagos, correm risco diariamente e não ficam com esse ” ai tô cansado desse trabalho, vou sair de greve pra descansar”. Com frequência bancários, motoristas de ônibus, condutores de trem/metrô saem de greve ! Mas ninguém pensa na hipótese de mudar de profissão, trabalho. Esses motoristas de Guarulhos estão apenas aderindo ao movimento que se iniciou em sp capital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.