A Empresa Bandeirante de Energia (EDP), juntamente com sete empresas dos setores automotivo e elétrico, desenvolveu um consórcio para criar a primeira rede de recarga para carros elétricos em São Paulo. Ao todo, o projeto prevê o investimento de R$ 32,9 milhões pelos próximos três anos para a instalação de 30 pontos de recarga (eletropostos) ao longo das rodovias Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Governador Mário Covas, Dom Pedro, Washington Luís e Régis Bittencourt.

Do valor total anunciado, 80% será injetado pela própria EDP, ao passo que os outros 20% serão aportes das demais parceiras. Enquanto a Asea Brown Boveri (ABB), Electric Mobility e Siemens serão responsáveis por fornecer a tecnologia de carregamento, a Audi, Porsche e Volkswagen vão realizar os testes com os seus veículos elétricos para fins de homologação da infraestrutura. O Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também faz parte do projeto.

No projeto de recargas em São Paulo, vão ser instalados carregadores do tipo ultrarrápido, que são capazes de reabastecer até 80% da bateria de um carro, entre 25 e 30 minutos. Serão quase 30 eletropostos de 150KW e uma unidade de 350KW. Os eletropostos terão um raio em torno de 100 a 150 quilômetros de distância e a tarifa de recarga (o preço da energia a ser paga) ainda não está definido. 

O mundo está passando por modificações e novas tendências, com o intuito de diminuir a poluição no meio ambiente. E as montadoras e fabricantes estão cada vez mais inteiradas nesse movimento. A Ferrari já afirmou que irá lançar carros totalmente elétricos para os próximos anos, enquanto a GM e LG Chem, que investiram US$ 2,3 bilhões em fábrica de baterias para veículos elétricos nos EUA. A Iveco, por sua vez, vai lançar seu primeiro caminhão elétrico em parceria com startup americana Nikola.

IPVA 2020 SP

A Secretaria da Fazenda do Estado divulgou a tabela do IPVA 2020 SP. O calendário de pagamento varia conforme o final da placa do veículo. Além disso, é possível quitar a taxa à vista, com ou sem desconto, e parcelar em três vezes. Quem quiser pagar à vista em janeiro, tem 3% de desconto. A alíquota do IPVA é dirigida sobre a base de cálculo atribuída ao veículo. E varia conforme a categoria, por exemplo: carga, transporte de passageiros, picapes e motocicletas.

Para veículos com motores a etanol, gás natural veicular (GNV), e eletricidade, “ainda que combinados entre si” (híbridos), o imposto é de 3%. Donos de modelos elétricos e híbridos registrados na capital podem reaver 50% do valor pago de IPVA.

Leia também:

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Ruan

Sou estudante, auxilar de redação e criador de conteúdo do Rede Noticiando. Games e música estão entre meus temas favoritos.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.