Um dia após registrar falha que prejudicou a circulação dos trens da Linha 7-Rubi por quase 16 horas, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) paralisa a operação no trecho entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda para serviços de manutenção na via na manhã desta sexta-feira, 3 de agosto.

De acordo com a CPTM, os passageiros que seguirem para o Centro da cidade de São Paulo devem utilizar os trens da linha até a Estação Palmeiras-Barra Funda e acessar a Linha 3-Vermelha do Metrô. Já quem pretende ir para as outras estações devem ir de Metrô até a Barra Funda e pegar os trens da linha 7-Rubi.

O site apurou que o trecho entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Luz circulou no sistema Loop, com um trem realizando o trajeto entre as duas estações. Na Estação Barra Funda era necessário que os passageiros realizassem baldeação para seguir viagem em outro trem.

Segundo informações, a manutenção atuou na ocorrência de um trilho partido entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda e a circulação dos trens foi normalizada às 14h22 desta sexta-feira, dia 3 de agosto.

Relembre a falha

O cabo de rede aérea que realiza a alimentação elétrica dos trens se rompeu entre as estações Perus e Vila Aurora. A ocorrência foi constatada às 19h45 desta quarta-feira, 1º de agosto e só normalizou por volta das 11h05 da quinta-feira, dia 2 de agosto. Passageiros chegaram a relatar que esperaram por até 40 minutos a chegada de um trem.

A linha 7-Rubi ficou com velocidade reduzida e maior tempo de parada em toda sua extensão, sendo necessário os trens circularem por via única entre as estações Jaraguá e Caieiras. Para auxiliar na locomoção dos passageiros, 57 ônibus da operação Paese foram acionados.

O gerente de relacionamento da CPTM, Sérgio de Carvalho Júnior, disse a TV Globo, que um fio que alimenta os trens com eletricidade se rompeu durante a noite de quarta-feira. Segundo ele, equipes técnicas trabalharam desde a madrugada para retomar a circulação ainda durante esta manhã.

Em 2017, a CPTM trocou 54 km de cabos de energia da Linha 7-Rubi, segundo um relatório administrativo da companhia, que diz que “a conclusão dos serviços garante maior confiabilidade ao sistema, reduzindo a manutenção”.

Este mesmo relatório diz que parte da modernização do sistema de energia em várias linhas está parada por falta de dinheiro. Na Linha 7-Rubi, isso afeta obras na região das estações Lapa, Perus, Jundiaí e Francisco Morato.

A companhia admitiu que as falhas nas linhas de trem estão mais frequentes. Isso é medido por um indicador que conta quanto tempo leva entre uma falha e outra. Quanto mais demorar para acontecer um problema, melhor. Só que, de 2016 pra 2017, esse tempo diminuiu 15%, o que significa que o número de falhas aumentou de um ano para o outro.

Um levantamento realizado pelo Grupo Globo apontou que esta foi a 30° falha registrada na linha 7-Rubi só neste ano.

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.