outubro 4, 2022

A ViaMobilidade, ViaMobilidade Linhas 8 e 9 e a ViaQuatro, empresas do Grupo CCR, aderiram à campanha #ParaCadaUma, da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa explicar e combater as formas de violência doméstica e familiar contra mulheres. A campanha integra a iniciativa global “Verificado”, lançada neste mês de agosto, marcando os 16 anos de sanção da Lei Maria da Penha.

Para dar visibilidade à campanha, as linhas 4-Amarela, 5-Lilás, 8-Diamante e 9-Esmeralda ficam com estações iluminadas e trens adesivados ao longo do mês de agosto. Juntas, as linhas transportam em média 1,7 milhão de pessoas por dia.

Ao todo, 20 portas internas dos trens receberam os adesivos da campanha. Nos monitores de vídeo instalados nas plataformas e nos trens, também são veiculadas informações que ajudam a identificar as formas de violência e como denunciá-las.

Já as estações Largo Treze e Brooklin, da Linha 5, estão com áreas iluminadas de lilás, em alusão ao Agosto Lilás – mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. Também recebem a iluminação especial o túnel de transferência da Estação Pinheiros das linhas 4 e 9, e a fachada do Pátio Presidente Altino, das linhas 8 e 9.

Baseando-se na legislação vigente sobre o assunto, a Lei Maria da Penha, a campanha #ParaCadaUma pretende falar, tipificar e exemplificar todos os tipos de violência contra as mulheres. O objetivo é fazer com que cada uma das cinco violências (psicológica, moral, patrimonial, sexual e física) seja identificada e nomeada, abrindo espaço para o enfrentamento a cada uma delas.

“As concessionárias aderem a essa inciativa por sua urgência e importância, certas de que a informação pode contribuir muito para a erradicação de práticas violentas que atentam contra a vida de tantas mulheres”, pontua Juliana Alcides, gerente de Comunicação e Sustentabilidade das concessionárias.

Para Roberta Caldo, do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), a campanha ajudará a esclarecer sobre os tipos de violência, pois somente com informação adequada as mulheres poderão sair de ciclos de opressão.

“Queremos nomear e trazer luz sobre cada um dos tipos de violências que a lei caracteriza, para que homens e mulheres possam identificá-las e contribuir para que as vítimas deixem situações de abuso e sejam donas de suas histórias. A informação é a chave para esse processo”, diz Roberta.

Como denunciar

A violência contra a mulher pode ser denunciada por meio da Central de Atendimento à Mulher (Disque 180). Para ocorrências nas estações das linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô e linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, as mulheres podem buscar apoio dos colaboradores das concessionárias, que receberam treinamento adequado para dar encaminhamento a estes casos.

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando — A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Follow Me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.