novembro 27, 2022

Considerada por muitos pesquisadores como a mais antiga ciência de cura do mundo, a terapia ayurveda, ou “Ciência da Vida”, teve origem na Índia há mais de 5 mil anos, a partir da antiga cultura védica, sendo ensinada por milhares de anos, em uma tradição oral, passada de mestres para discípulos.

Os princípios de muitos dos sistemas naturais de cura agora familiares no Ocidente têm suas raízes na ayurveda, incluindo a homeopatia e a terapia da polaridade.

Um dos grandes diferenciais da terapia ayurveda é que ela dá grande ênfase à prevenção e incentiva a manutenção da saúde por meio de uma atenção especial ao estilo e equilíbrio da vida, pensamento correto, dieta e uso de ervas.

A partir deste conhecimento global, a ayurveda permite ao profissional que gerencia aplicação da terapia no paciente, entender como criar esse equilíbrio de corpo, mente e consciência, segundo a própria constituição individual de cada pessoa.

A técnica identifica as características próprias de cada pessoa e de seu padrão particular de energia, ou seja, uma combinação individual de características físicas, mentais e emocionais, composta por vários fatores que permanecem os mesmos por toda a vida.

Fatores internos e externos contribuem para perturbar o equilíbrio de cada indivíduo, sejam estresses emocionais e físicos, dieta e escolhas alimentares malfeitas, estações do ano e clima, trauma físico, trabalho e relacionamentos familiares.

Uma vez compreendidos esses fatores, o massagista ou o profissional que estiver à frente deste processo, atuará tomando medidas adequadas para anular ou minimizar os efeitos ou eliminar as causas do desequilíbrio e restabelecer a constituição original de seu paciente. Portanto, este é um trabalho bastante abrangente.

A terapia ayurveda identifica três tipos básicos de energia ou princípios funcionais presentes em tudo e em todos – em sânscrito: vata (energia do movimento), pitta (energia da digestão ou metabolismo) e kapha (energia da lubrificação e estrutura), que podem estar relacionados à biologia do corpo. A energia é necessária para criar movimento de modo que fluidos e nutrientes cheguem às células, permitindo que o corpo funcione.

Vata, pitta ou kapha

A ayurveda vê a causa da doença como falta de função celular adequada devido a um excesso ou deficiência de vata, pitta ou kapha. A doença também pode ser causada por toxinas. Aprender a equilibrar o corpo, a mente e a consciência requer uma compreensão de como vata, pitta e kapha trabalham juntos.

Vata é a energia associada ao movimento (espaço e ar). Governa a respiração, o piscar, o movimento dos músculos e tecidos, a pulsação do coração e todos os movimentos no citoplasma e nas membranas celulares. Em equilíbrio, promove a criatividade e a flexibilidade. Fora de equilíbrio, produz medo e ansiedade.

Pitta se expressa como o sistema metabólico do corpo (fogo e água). Conduz a digestão, absorção, assimilação, nutrição, metabolismo e temperatura corporal. Em equilíbrio, traz compreensão e inteligência. Fora de equilíbrio, desperta raiva, ódio e ciúme.

Kapha é a energia que forma a estrutura do corpo (ossos, músculos, tendões). Fornece a “cola” que mantém as células unidas, formadas a partir da terra e da água. Em equilíbrio, se expressa como amor, calma e perdão. Em desequilíbrio, leva ao apego, ganância e inveja.

Alopatia X ayurveda

Enquanto a medicina alopática ocidental tende a se concentrar na sintomatologia e na doença, dando protagonismo principalmente a drogas (que por causa de sua toxicidade, muitas vezes enfraquecem o corpo) e cirurgia contra patógenos ou tecidos doentes, a ayurveda não se concentra na doença, mas sustenta que toda a vida deve ser alimentada por energia em equilíbrio.

Por evidente, a terapia ayurveda não substitui a medicina alopática ocidental. Há muitos casos em que o processo da doença e as condições agudas podem ser melhor tratadas com medicamentos ou cirurgia. A ayurveda pode ainda ser usada em conjunto com a alopatia para tornar uma pessoa mais forte e menos propensa a sofrer de doenças.

Diagnóstico

A ayurveda engloba várias técnicas para avaliar a saúde, a partir de um acurado exame por meio dos principais sinais e sintomas da doença, especialmente em relação à origem e causa do desequilíbrio.

O diagnóstico é feito por questionamento direto, observação e exame físico (tomar o pulso, observar a língua, os olhos, a forma física e ouvir o tom de voz) são empregados durante uma avaliação. Medidas paliativas e de limpeza, quando apropriadas, podem ser usadas para ajudar a eliminar um desequilíbrio, juntamente com sugestões para eliminar ou gerenciar as causas do desequilíbrio.

As recomendações podem incluir a implementação de mudanças no estilo de vida; iniciar e manter uma dieta saudável; uso de ervas e, claro, massagens terapêuticas, com foco na ayurvédica.

Massagem ayurvédica

Conhecida como abhyanga, a massagem ayurvédica emprega princípios de medicina holística e integrativa. O foco principal deste tratamento de massagem é equilibrar os doshas dentro do corpo do paciente para alcançar a realização espiritual e o relaxamento. Também ajuda a melhorar a drenagem linfática, liberar a tensão muscular e nutrir a pele.

Doshas são cinco elementos – terra, água, ar, fogo e espaço. Esses elementos devem estar em perfeita harmonia dentro de nossos corpos, no entanto, devido a muitas influências externas e/ou internas da vida moderna, os doshas se desequilibram na maioria de nós.

O corpo tem um grande número de pontos de energia, portanto, com um toque bem treinado e compreensão do fluxo de energia, o massoterapeuta é capaz de sentir se e quais desequilíbrios seu corpo pode estar enfrentando.

O massoterapeuta pode combinar as técnicas especiais com óleos essenciais para obter mais benefícios. Eles são muito semelhantes aos usados ​​para tratamentos de aromaterapia, no entanto, terapeutas os classificam como exclusivos para promover o fluxo de doshas específicos.

A massagem ayurvédica tem muitos benefícios e isso depende do tipo de óleo que você selecionar e do resultado desejável – melhorar o foco, memória, concentração ou eficiência.

O massagista pode recomendar óleos como verbena, rosa, tea tree ou gengibre. Para reduzir inflamações, combater infecções ou doenças, pode-se recomendar algo como camomila, cedro ou pinho. De modo geral, a saúde vem sempre em primeiro lugar.

REDE NOTICIANDO

Siga as redes sociais do Rede Noticiando e assine nosso canal no Telegram!

A serviço da Informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Follow Me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *