outubro 2, 2022

As multas de trânsito são uma das maiores preocupações dos motoristas brasileiros. Mesmo assim, a incidência de ocorrências é bem alta.

De acordo com o Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Reinainf), o Brasil registrou mais de 780 mil infrações apenas durante o mês de maio de 2020. 

Voltando mais no tempo, em 2019, apenas o Mato Grosso documentou cerca de 800 mil transgressões no trânsito, segundo o Detran do estado. O anuário estatístico ainda aponta que erros humanos são os maiores causadores de multas e acidentes nas estradas.

Logo abaixo, saiba quais são as infrações de trânsito que mais são cometidas pelos motoristas e como evitá-las para não receber aquela multa salgada e ainda perder pontos na CNH.

Excesso de velocidade

Dados do Denatran indicam que o excesso de velocidade é o maior causador de acidentes de trânsito graves no Brasil. Consequentemente, também é o maior motivo para multas.

O art. 218 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) mostra três penalizações para diferentes tipos de excesso de velocidade:

  1. Dirigir até 20% acima do limite da via é uma infração média, com multa de mais de R$130 e cinco pontos na carteira;
  2. Dirigir de 20% a 50% a mais do limite é classificado como uma infração grave, com multa superior a R$195 e quatro pontos na carteira;
  3. Dirigir em velocidade 50% acima do limite é uma infração gravíssima, com multa multiplicada por 3 – o que dá mais de R$880 – e suspensão da carteira

No último caso, o motorista deve entregar a CNH, respeitar o prazo de suspensão e depois realizar o curso de reciclagem para fazer a prova do Detran outra vez e voltar às estradas.

Para fugir desse problema, preste muita atenção nas placas que indicam limite de velocidade e certifique-se de cumpri-las. 

Uma boa dica é utilizar um aplicativo de GPS. Os apps indicam na tela os limites de velocidades da via percorrida e mostram se você está ou não os ultrapassando. 

Quando há um radar a frente, o GPS também avisa previamente para que você não seja pego de surpresa.

Avanço de sinal vermelho

Ultrapassar o sinal vermelho em semáforos ou paradas obrigatórias é outra atitude que, infelizmente, é muito cometida pelos motoristas. Além de ser uma infração gravíssima, é extremamente perigosa.

Alguns estudos apontam que cerca de 35% dos acidentes que acontecem em grandes cidades estão relacionados a colisões transversais. Muitos cruzamentos espalhados pelo país, inclusive, têm um alto índice de acidentes.

Para fugir da multa acima de R$293 e sete pontos na CNH, a recomendação não poderia ser mais simples: não avance o sinal vermelho.

Alguns especialistas em gestão de trânsito dizem que a pressa é uma grande influenciadora para essa infração. Portanto, tente sair de casa com antecedência e dirija com calma.

Também preste muita atenção nos semáforos, placas, pedestres, carros e motos ao seu redor.

Uso do celular ao dirigir

Responder uma mensagem no WhatsApp ou dar uma olhadinha rápida nas redes sociais enquanto você está no volante pode render uma infração gravíssima. São sete pontos na carteira e uma multa de quase R$300.

O celular tem uma capacidade gigantesca de distração, o que pode acabar em tragédia. Apenas alguns segundos de atenção perdida são o suficiente para um acidente e que alguém se machuque gravemente.

Deixe o celular em modo silencioso quando você for dirigir e não olhe mais para ele. Se a tentação for grande, guarde-o no porta-luvas ou em uma bolsa.

Caso você precise do smartphone para consultar o GPS, deixe-o preso em um suporte no painel e só o use para consultar o caminho. Uma boa dica é ativar a função “não perturbe”, que oculta todas as notificações.

Não usar cinto de segurança

Apesar de já ter sido comprovado que o cinto de segurança é capaz de salvar vidas, muitos motoristas e passageiros ainda não o utilizam regularmente.

Isso geralmente acontece em percursos mais curtos e conhecidos pelos condutores. Pela familiaridade e rapidez de chegar até o destino, as pessoas julgam que o uso do cinto não é necessário, o que é um grande erro.

Acidentes acontecem independentemente do trajeto. Colisões fazem com que o carro seja impulsionado para frente, projetando os ocupantes contra o painel, volante, para-brisa e até mesmo para fora do carro.

O CTB classifica a falta do uso do cinto como uma infração grave, com multa de mais de R$195 e retenção do veículo.

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) indica em pesquisas que o cinto de segurança no banco da frente e de trás reduz o risco de morte em 45% e 75%, respectivamente.

Portanto, seu uso é completamente indispensável. O cinto não pode ser folgado e deve ser ajustado firmemente ao corpo. Verifique se não estão retorcidos e se as travas estão funcionando como deveriam.

Garanta sua segurança

As multas têm o objetivo de conscientizar as pessoas dos perigos do trânsito. Para garantir que você não passe por nenhuma situação desagradável e ainda tenha que perder dinheiro com isso, preste muita atenção ao dirigir e siga todas as leis.

Para uma proteção ainda maior, o seguro auto é a melhor solução para cuidar do seu carro e ainda economizar em caso de acidentes, roubos, furtos, danos elétricos ou mecânicos, etc.

As seguradoras também oferecem suporte 24 horas. Se o seu carro quebrou ou se o seu pneu furou no meio da madrugada, é só acionar o seguro para chamar um guincho ou um profissional qualificado para te ajudar com o que for preciso.

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando — A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Follow Me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.