dezembro 16, 2018

Buscar por horário de estudo flexível, sem se locomover pelos grandes centros urbanos é uma realidade dos jovens estudantes;

– Cursos digitais são opções reais para quem precisa voltar ao ritmo e buscar agregar mais conhecimento e se preparar para grandes provas – 50% têm ensino médio concluído.

Na reta final para o ENEM 2018, mais de 5 milhões de candidatos inscritos buscam por uma vaga no ensino superior. Mesmo que alguns já estejam mergulhados no mundo dos estudos desde o começo do ano, ainda há tempo para quem deseja uma boa pontuação nos dois dias de prova marcados para ocupar dois domingos do mês de novembro.

Quem tem condição de ter um professor particular ou pagar por um bom cursinho preparatório, leva como vantagem receber o melhor do conteúdo acadêmico pelas mãos de alguém capacitado para tal. Mas e quem não possui a mesma situação financeira, por exemplo, tem que sair prejudicada? Não!

É de conhecimento geral que hoje os cursos onlines estão sendo extremamente buscados por quem não tem tempo ou, dinheiro para investir em instituições tradicionais.

A exemplo disso, existe a Udemy, maior plataforma de ensino online do mundo, que se torna um grande atrativo para quem não pode perder tempo de deslocamento e nem gastar valores acima do planejado em um curso onde a atenção do professor é disputada por centenas de alunos e acaba sobrando aquela dúvida quem não pôde ser respondida a tempo.

Prova disso é que o número de pessoas que utilizam a internet para os mais diversos nichos aumentam cada vez mais, além de também utilizá-la como principal canal para se preparar para assuntos relacionados a educação, principalmente com o pouco tempo que temos quando comparado aos nossos afazeres diários.

Além de tudo, é sempre muito prazeroso quando nos sobra tempo para resolvermos outros assuntos, ou simplesmente dar aquela pausa na mente para lermos um livro ou assistir algum filme, por exemplo.

Na primeira data da prova (04/11) contaremos com 45 questões de línguas e 45 de ciências humanas e a redação. Na segunda data (11/11) será a vez das 45 questões de ciências da natureza e 45 de matemática.

estudar para o enem

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, o INEP, as mulheres representam a maioria nas salas de realização das provas, com 59,1% dos candidatos inscritos, sendo que a faixa etária é dos 21 aos 30 anos.

Algo fundamental e muito valorizado nas rotinas atuais é a flexibilidade de horário na hora de estudar. A opção por estudar online faz ainda mais sentido quando os alunos já estão algum tempo fora das salas de aula tradicionais: jovens e adultos que já terminaram o Ensino Médio há algum tempo mas ainda têm dentro de si o sonho de conquistar um lugar no Ensino Superior, tendo em vista que o ENEM é hoje a única forma de ingressasr em universidades públicas brasileiras.

Cursos online também são opções para quem não consegue mais se adaptar ao mundo acaêmico e precisa recuperar aquele “feeling” para o estudo, mas não sabe bem por onde começar. Ainda segundo o INEP, em relação à situação escolar dos candidatos desta edição da prova, 58,6% já concluíram o Ensino Médio, enquanto que apenas 29,7% se formarão neste ano de 2018.

Para aqueles que preferem estudar por conta própria, a Udemy e seus instrutores podem ajudar! São diversos cursos preparatórios para o ENEM e vestibulares criados por profissionais que ajustam suas metodologias para auxiliar quem está do outro lado da tela e dão todo o suporte necessário.

Entre os cursos mais procurados estão o de Matemática e o de Redação, já que esta última tem peso extra na nota do exame. Cursos de Física, Química, Português, Inglês, Espanhol, História, Geografia, Filosofia, Sociologia e muitos outros disponíveis na plataforma também ajudarão os alunos.

Mas atenção: a flexibilidade não condiz com o pensamento de que cronogramas estudantis devem ser deixados de lado. Pelo contrário, o primeiro passo é organizar o tempo reservado para as aulas digitais, dando mais atenção às disciplinas onde há mais dificuldade de aprendizado, por exemplo.

De acordo com estudos internacionais, ao fazer revisões constantes, principalmente perto das provas, o aluno cria códigos de memória e a informação é reativada no seu cérebro, aumentando a retenção. Boa sorte!

CURSOS NA UDEMY PARA ESTUDAR ONLINE:

Intensivo de Redação
Gramática da Língua Portuguesa
Matemática
Inglês para ENEM e Vestibulares
Espanhol para ENEM e Vestibulares
Física
Química
História
Geografia
Sociologia
Filosofia
Literatura
Questões Analisadas e Comentadas

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.