agosto 15, 2022

O tutor deve tomar medidas para evitar que seu cachorro fique doente e buscar por ajuda veterinária ao observar sinais de doenças no animal, como perda de peso ou de apetite.

Cachorro doente: sintomas

Algumas enfermidades podem evoluir rapidamente, levando o animal à morte em poucos dias. Por isso, fique atento a mudanças de comportamento no pet, que podem sugerir algum tipo de disfunção do organismo.

Geralmente, ao sentir algum desconforto, o pet tende a ficar quietinho, sem interagir com o tutor. Na sequência, apresenta perda de apetite, podendo piorar para vômito ou diarreia.

Procure por um veterinário para um exame mais detalhado, ao verificar os seguintes sintomas que podem indicar um cachorro doente:

  • Dificuldade para respirar;
  • Falta de ânimo;
  • Vômito;
  • Fezes moles ou com sangue;
  • Perda de apetite e peso;
  • Tosse;
  • Dificuldade para andar e levantar.

Qualquer alteração no comportamento do pet deve ser levada em consideração quando se pretende manter o animal saudável. Toda doença, se descoberta em estágio inicial, oferece maiores chances de cura, resguardando o animal de sofrimento.

Doenças comuns

Frequentemente, o cachorro fica doente decorrente de uma alergia alimentar. A ração é um alimento produzido estritamente para o animal, sem a presença de alergênicos. Quando oferecemos alimentos condimentado aos pets, estamos aumentando a chance de intoxicá-los.

Uma alimentação inadequada pode gerar obesidade ou insuficiência renal nos cães, por isso compre rações de boa qualidade e não dê restos de comidas, como ossos e gorduras.

Também é bastante comum o aparecimento de doenças virais, como cinomose, parvovirose, principalmente, no primeiro ano de vida do animal, momento em que a imunidade é mais baixa.

Alguns animais podem desenvolver doenças de fundo emocional, como depressão, após mudanças na rotina ou ambiente. Para prevenir esse problema, passeie sempre com o animal.

Parasitas, como pulgas, carrapatos, piolhos e até mosquitos, podem transmitir doenças graves, como a Erlichiose, doença do carrapato, infecção gravíssima, capaz de levar o animal a óbito.

Cuidados básicos

A vacinação anual e o controle parasitário, com a administração de vermífugo, são medidas essenciais para evitar que o cachorro fique doente. A desinfecção adequada do local, onde o animal dorme, come e se hidrata também colabora para manter as doenças afastadas.

Investir em ração de boa qualidade garante a absorção dos nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável do pet em todas as fases da sua vida, de filhote a idoso.

Alguns suplementos podem ajudar a proteger articulações do cão mais velho, ou facilitar o crescimento do filhote. Essas orientações são fornecidas pelo veterinário, na consulta de check-up.

O animal ocioso tende a engordar, prejudicando sua saúde, por isso estimular a prática de exercícios físicos evita a obesidade e a depressão, além de controlar a agitação dos filhotes.

A higienização do pet também previne doenças, pois, além de ajudar no controle de parasitas, limpar as orelhas, por exemplo, combate otite, inflamação nas orelhas.

Além desses cuidados, água fresca e potes de comida limpos são imprescindíveis para evitar a proliferação de bactérias e evitar que o cachorro fique doente.

REDE NOTICIANDO

Siga nossas redes sociais e fique bem informado!

Receba em primeira mão nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram.

Rede Noticiando – A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Follow Me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.