junho 29, 2022

Mudanças de hábitos alimentares e a introdução de atividade física para crianças com excesso de peso trazem benefícios para vida futura

Por inúmeros motivos, tem se observado o aumento da obesidade em várias regiões do mundo; as razões mais significativas são a falta de atividade física e a ausência de uma educação alimentar. Tanto que a OMS (Organização Mundial de Saúde) classifica a obesidade também como uma pandemia do nosso século.

O problema atinge todas as faixas etárias, projetando, inclusive, para 2025, cerca de 75 milhões de crianças acima do peso, dado muito preocupante, principalmente porque, nos primeiros anos de vida, a alimentação balanceada é fundamental para o crescimento e desenvolvimento da pessoa.

A garantia de nutrientes essenciais para o corpo e a formação dos hábitos alimentares na infância são importantes para uma vida adulta saudável. Médicos,  nutricionistas e demais profissionais da saúde focam na observação, orientação e tratamento da obesidade infantil; desta forma, pode-se evitar sérios problemas como diabetes, doenças cardiovasculares, disfunções ortopédicas e outras comorbidades físicas, além de problemas psicológicos, como baixa autoestima, depressão e problemas sociais como o bullying,  evitando tratamentos de longa duração e de alto custo. 

Introdução dos bons hábitos

Os bons hábitos alimentares são adquiridos ainda na primeira infância, com a introdução de uma rotina saudável, incluindo consultas periódicas ao pediatra, que deve começar a partir dos 2 anos de idade, para medir o IMC (Índice de Massa Corporal), para poder observar o desenvolvimento físico da criança, além de orientar os pais e responsáveis sobre os procedimentos para uma alimentação equilibrada.

Quando a criança já apresenta sobrepeso, o tratamento deve também ser direcionado a todos os membros da família, com a inclusão de hábitos alimentares adequados, redução no consumo de alimentos e bebidas calóricas e a introdução da prática de exercícios físicos.

De acordo com especialistas, com algumas atitudes diárias, é possível tornar o processo de emagrecimento muito tranquilo, como: evitar a compra de alimentos hipercalóricos, ou seja, biscoitos,refrigerantes e doces; introduzir alimentos integrais, grelhados, cozidos e assados, inclusive levar o lanche pronto para a escola; introduzir o consumo de proteínas magras, vegetais e frutas diariamente; respeitar o horário das refeições; oferecer 5 refeições diárias – café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar; estimular o consumo de água ao longo do dia; evitar distrações durante a refeição; e, sem dúvida, toda a família manter o mesmo hábito alimentar.

As alterações alimentares inicialmente são bem difíceis, mas se forem feitas com orientação e acompanhamento bons profissionais, que vem se tornando mais acessíveis por conta dos atendimentos online e das faculdade de nutrição EAD, além de toda uma equipe de saúde multidisciplinar, as mudanças tanto da criança quanto da família serão logo observadas, e certamente, teremos um adulto saudável no futuro.

Flávia Viana

Jornalista e editora convidada do Rede Noticiando. Contribui com pautas sobre saúde, tecnologia, aplicativos e mobilidade urbana.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.