outubro 16, 2018

Durante os dez dias da greve nacional dos caminhoneiros, segundo as empresas municipais que operam o transporte coletivo sobre ônibus em Campinas e das linhas metropolitanas da EMTU houve um prejuízo estimado de R$ 4,9 milhões.

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), durante a mobilização, cerca de 30 mil pessoas deixaram de ser transportadas gerando um prejuízo estimado de R$ 1,3 milhões.

Campinas

As cinco empresas que operam linhas municipais na cidade estimam que os prejuízos são de R$ 3,6 milhões, sendo R$ 1,8 milhões com os 12 veículos vandalizados no munícipio. Com a redução de passageiros, as perdas financeiras giram em torno de R$ 1,78 milhões.

Segundo o diretor de comunicações do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (Setcamp), Paulo Barddal, esse prejuízo de pessoas não transportadas não é recuperável.

Ônibus vandalizados

Uma série de ataques que ocorreram na região de Campinas danificaram diversos veículos, entre os danos estão: vidros quebrados, veículos apedrejados, assentos danificados e ônibus incendiado.

Grupos formado por vândalos se aproveitaram das manifestações para danificar os coletivos e como consequência dar prejuízos as empresas.

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.