O diretor-presidente, Maciel Paiva, do consórcio Vem ABC, vencedor da licitação para construção e operação da futura Linha 18-Bronze, defende que o monotrilho seja a melhor escolha para a região.

”Não tive ainda oportunidade de conversar com o novo secretário. O contrato é uma Parceria Público-Privada de 2014, fomos vencedores da licitação, cumprimos todos os pontos que nos cabiam e, como é uma Parceria Público-Privada, as duas partes têm que cumprir os pontos. Da parte do governo, ficou a pendência do financiamento das desapropriações. O projeto é de responsabilidade 50% de cada um. Veio a crise econômica e o projeto foi sendo postergado por falta de recurso, especificamente do estado. Toda vez que o projeto precisa ser adiado vem essa conversa de que podemos estudar outro modal. É claro que sempre pode ser estudado. No entanto, esse projeto faz parte de um plano a longo prazo do sistema metroferroviário de São Paulo, tem um EIA/Rima (Estudo de Impacto na Vizinhança) que demorou quase dois anos para ser feito, tem Manifestação de Interesse Público, a licitação pública, licença prévia, o leilão, contrato assinado, tem praticamente a licença de instalação na mão, boa parte da engenharia feita e o operador contratado. Ou seja, ele está adiantado. Então, quando se fala em trocar modal, é como se fosse retroagir e começar do zero. Talvez exista ilusão em achar que uma simples troca do modal vai fazer com que o transporte da região seja acelerado. Se especula muito sobre isso, mas, toda vez que falamos com o pessoal de planejamento do governo, eles são muito firmes de que essa é a melhor alternativa”, disse Maciel Paiva.

O diretor-presidente do consórcio disse ainda, que está muito otimista com o novo governo.

”Estamos muito otimistas com a chegada do novo governo, que veio com apetite para tentar tirar os projetos do papel. Enxergamos a linha 18 como uma das poucas alternativas, talvez a melhor, do sistema metroviário para iniciar rapidamente. Está tudo pronto para começar. Já fizemos, inclusive, grande parte da engenharia que teria que fazer no primeiro ano. A gente pode começar rapidamente, reduzir prazo. Esse período todo não ficamos parados, desenvolvemos estudos ambientais, de engenharia, conhecemos o traçado melhor do que ninguém, acertamos com todas as prefeituras. A inércia que tem para início deste projeto será vencida em três meses. Sendo dada a ordem de serviço, acreditamos que em menos de três meses estaremos com o canteiro de obras instalado”.

O mandatário concluiu dizendo que da parte da concessionária, é 100% garantido que o novo ramal saia do papel.

”Da parte da concessionária, isso é 100% garantido. Estamos com o contrato assinado desde 2014, você está aqui no nosso escritório, estou aqui, fui contratado pelos sócios da Vem ABC para fazer o projeto, nossos engenheiros estão preparados para iniciar o empreendimento para começar amanhã se necessário, basta a liberação do estado”.

A entrevista completa do diretor-presidente do consórcio Vem ABC está disponível no Jornal Metro.

Siga o Rede Noticiando

Quer saber mais notícias sobre o transporte público?

Curta a nossa página no Facebook.

Siga o @RedeNoticiando no Twitter.

Siga o nosso perfil @redenoticiando no Instagram.

Assine o nosso canal Rede Noticiando no YouTube.

Igor Roberto

Profissional e estudante de enfermagem, pesquisador, analista financeiro e de mídias sociais. A informação é o meu esporte!
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.