dezembro 3, 2020

O processo de transição dos serviços da EMTU para a Artesp deve durar pelo menos até três anos. A informação foi dada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, durante a entrega do segundo novo trem chinês da série 2500 para a linha 13-Jade da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

Segundo Baldy, “Todo este estudo será e esse impacto será analisado para que nos próximos dois a três anos possa ser definida a sua extinção e a transferência de suas atribuições para uma agência reguladora para que possa fiscalizar o serviço de ônibus”.

Baldy esclareceu ainda que todo o impacto da extinção da EMTU será analisado para não afetar os serviços oferecidos aos passageiros: Com essa lei autorizativa agora sim iniciam os estudos para a extinção das referidas empresas públicas. No caso específico da EMTU será analisado todo o impacto que poderá ser causado e que não vai prejudicar o cidadão que utiliza o transporte público através dos ônibus da EMTU. Todo este estudo será e esse impacto será analisado para que nos próximos dois a três anos possa ser definida a sua extinção e a transferência de suas atribuições para uma agência reguladora para que possa fiscalizar o serviço de ônibus

Extinção da EMTU

O Projeto de Lei – PL 529 foi aprovado e se tornou a lei 17.293/20 que “estabelece medidas voltadas ao ajuste fiscal e ao equilíbrio das contas públicas” foi oficializada no dia 16 de outubro e com ela, a EMTU, que gerencia os ônibus intermunicipais metropolitanos, o corredor ABD de ônibus e trólebus operado pela Metra, o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos entre Santos e São Vicente operado pela BR Mobilidade, a ponte ORCA de vans e micro-ônibus e os ônibus de fretamento nas regiões metropolitanas, será extinta.

Os serviços hoje prestados pela EMTU serão repassados para a Agência Reguladora dos Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo – Artesp. A informação consta na seção 10, no artigo 35 da lei publicada.

Com a extinção da EMTU e de outras empresas e autárquias publicas, Doria disse que a economia no Estado passará de R$ 8,8 bilhões para em torno de R$ 7 bilhões com a manutenção das quatro empresas “poupadas”.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Sou formado em Enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais e aspirante em gestão pública. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.