junho 23, 2021

O sindicato que representa os trabalhadores do Metrô em São Paulo informou nesta manhã que a categoria deve entrar em greve nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021.

Segundo o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, os funcionários do Metrô estão sem reajuste salarial há dois anos. A empresa também não pagou a Participação nos Resultados (PR) dos anos de 2019 e 2020. E agora, durante a Campanha Salarial, informou aos seus funcionários que eles perderão direitos e terão outros reduzidos.

Na 2ª Audiência de Conciliação, iniciada em 17 de maio, a empresa recusou a proposta apresentada pelo MPT (Ministério Público do Trabalho). Proposta do Metrô é inaceitável. Audiência terá continuidade nesta terça, dia 18, , a partir das 14h30.

Durante a Audiência no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), a empresa apresentou nova proposta em que persiste na diminuição de direitos. O MPT apresentou uma sugestão para a conciliação. Mesmo insuficiente, pois implica em redução temporária do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o Metrô não aceitou e manteve a postura de ataque permanentemente ao ACT. Confira as propostas:

PROPOSTA DO MPT  (MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO)

  • Reajuste salarial de 9,7% em 3 parcelas sendo a primeira em maio de 2021, a segunda em janeiro de 2022 e a terceira em maio de 2022
  • Adicional noturno de 40% até dezembro de 2021 e retorna ao patamar atual em janeiro de 2022
  • Adicional de férias de 50% até dezembro de 2021 e retorna ao patamar atual em janeiro de 2022 com pagamento das diferenças do período
  • Pagamento da segunda parcela da PR (Participação nos Resultados) em janeiro de 2022
  • Manutenção de todas as demais cláusulas do Acordo Coletivo de 2020/2021

PROPOSTA DO METRÔ

  • Reajuste salarial: 2,61%, não retroativo, a partir de 1º/1/2022. Mesmo índice e condições para o vale-refeição e o vale-alimentação
  • PR 2019: pagamento da 2ª parcela somente em 31/1/2022 e mediante “formalização de acordo que contemple as condições e critérios do valor a ser pago”
  • Gratificação de férias: aplicação da fórmula que consta no Acordo Coletivo porém com adicional de 60%
  • Adicional noturno: 35% sobre salário-base
  • Abono salarial: pagamento só em 31/3/2022, equivalente ao piso normativo da categoria vigente em março de 22, para todos os empregados
  • Gratificação por Tempo de Serviço: pagamento somente aos funcionários que completaram o 5º ano de trabalho até 30/4/21. Não haverá acréscimo de 1% por ano a esses trabalhadores. Essa cláusula não se aplicará aos admitidos a partir de 1º/5/2021.
  • Demais cláusulas: manutenção do que consta no Acordo Coletivo

Pode ser uma imagem de texto

Os metroviários terão uma assembleia on-line no inicio da noite desta terça-feira, dia 18, para organizar e decidir se haverá ou não greve nesta quarta, dia 19. Caso ocorra, a greve vai afetar as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

Greve no Metrô de São Paulo é confirmada para essa quarta-feira, 19 de maio

O Sindicato que representa os trabalhadores do Metrô de São Paulo informou há pouco que a greve está confirmada para essa quarta-feira, 19 de maio de 2021, a partir das 00h. A decisão foi tomada após assembleia on-line que terminou há pouco entre à categoria.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Anônimo says:

    É inadmissível numa época de pandemia, de desemprego e fome, esse sindicato mobilizar uma greve que só vai prejudicar a população.

  2. Anônimo says:

    É inadmissível numa época de pandemia, de desemprego e fome, esse sindicato mobilizar uma greve que só vai prejudicar a população.

  3. Falta de bom senso e respeito à população; em um momento em que tantos sequer conseguem emprego, uma classe que já tem tantos privilégios e salários acima da média fazem greve para prejudicar ainda mais as classes menos favorecidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.