maio 17, 2021

A prefeitura de Jundiaí apresentou à CPTM uma proposta de integração entre o expresso turístico e o Complexo Fepasa.

A proposta foi apresenta na segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021, durante um encontro entre o vice-prefeito, Gustavo Martinelli, e o gestor da Unidade de Gestão de Cultura (UGC), Marcelo Peroni, com o presidente da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, Pedro Moro.

Foto: Fotógrafos PMJ

A iniciativa visa integrar o espaço ao fluxo turístico no Município, e depende, por parte do órgão estadual, da inspeção e eventuais adequações nos cerca de dois quilômetros de linha férrea que conectam a estação ao Complexo Fepasa.

A proposta faz parte de um planejamento articulado pela UGC com a Unidade de Gestão de Agronegócio, Abastecimento e Turismo (UGAAT) e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur). Também participaram do encontro, realizado na sede da CPTM em São Paulo, o secretário Executivo da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli, e o Diretor do Departamento de Gestão do Complexo Fepasa da UGC, William Paixão.

Peroni apresentou o histórico de ocupação do Complexo pela UGC e sua nova vocação enquanto espaço destinado à Cultura e Economia Criativa. “A proposta de reorganização do Complexo Fepasa pela Prefeitura visa devolvê-lo ao uso da cidade, de modo conectado ao Centro Histórico. Além de um Plano Diretor para seu uso aprovado pelos órgãos de proteção, entre outros recursos destinados e prospectados, temos R$ 400 mil aprovados pelo MIT – Municípios de Interesse Turístico, que pretendemos investir em plataforma de desembarque na ala histórica do Complexo, se a CPTM tiver interesse em estender o percurso do expresso”.

Pedro Moro ressaltou o interesse pela proposta. “A Companhia precisa agora avaliar as questões técnicas e operacionais, uma vez que não identifico impeditivos conceituais. Como a locomotiva é movida à diesel, não seriam necessárias adequações elétricas no trecho, mas precisamos inspecioná-lo e verificar como integrá-lo ao nosso painel de controles, que monitora todas as locomotivas. Faremos uma vistoria técnica para, em seguida, podermos retomar as tratativas”.

Martinelli fez um balanço positivo do encontro. “O Complexo Fepasa possui um valor muito importante para Jundiaí, por conta do desenvolvimento trazido pela ferrovia. Tanto a proposta quanto os estágios para sua execução já impressionam, além do impacto positivo na geração de emprego e renda, por meio do fomento ao turismo, à gastronomia, ao artesanato e à venda de produtos típicos da cidade. Ficamos na expectativa pela vistoria que será realizada pela CPTM para os próximos andamentos”.

“O Complexo Fepasa é o único patrimônio material do Município com tombamento em nível nacional, registrado no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)”, destacou à prefeitura de Jundiaí em nota.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.