março 1, 2021

As obras no trecho de serra da Estrada de Ferro Campos do Jordão estão em um ritmo mais lento, porém, não foram paralisadas durante o período de pandemia da COVID-19.

Em um relatório publicado no Diário Oficial do Estado na sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021, a secretaria dos Transportes Metropolitanos divulgou alguns detalhes sobre o andamento dos trabalhos para que o passeio no trecho de serra seja retomado.

Em novembro de 2012, um grave acidente aconteceu após um trem descarrilhar no trecho de serra. Na ocasião, três pessoas foram a óbito e outras 40 ficarem feridas.

Acidente com trem da EFCJ no trecho de serra

Em 2015, o passeio chegou a ser retomado após a segurança ser reforçada com a instalação de um registrador de eventos, espécie de caixa-preta, e um limitador de velocidade estão entre as novidades tecnológicas. Além disso, foram trocados 14.800 dormentes e 20 km de trilhos e implantadas quase 5.000 canaletas de drenagem.

Em julho de 2017, o passeio no trecho de serra voltou a ser suspenso para a realização de obras. Existia a possibilidade da rota ser retomada na temporada de inverno de 2019, no entanto, isso não aconteceu.

Revitalização do trecho de serra para a retomada do passeio turístico

Em relação ao programa de volta a operação no trecho de serra, compreendido entre os km 28 ao 36.900, foi dada continuidade ao conjunto de operações para a retomada do tráfego no referido trecho, porém, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, os serviços de via permanente em geral, estão sendo executados de forma mais lenta, devido à redução do número de funcionários da EFCJ afastados por enquadrarem-se no grupo de risco classificado pelo Ministério da Saúde. Outro fator de impacto para o andamento dos serviços de manutenção da via permanente foi à paralisação do fornecimento de mão de obra dos reeducandos fornecidos pela FUNAP, pois a falta desses colaboradores afetou diretamente a sequência e produtividade dos serviços. Ainda assim, diante desse cenário de diminuição de colaboradores, os serviços continuaram em andamento, e no que se refere ao programa para a volta da operação no trecho de serra, foram concluídos os serviços de substituição de trilhos com aproximadamente 2.000m de barras substituídas e instalação dos contratrilhos nas curvas, sendo esses os pontos de maior criticidade.

Quanto à substituição de dormentes avariados, foram concluídos os serviços nos km 32 e 33 e iniciada a substituição nos km 29, 31 e 34 totalizando aproximadamente 1.000 unidades substituídas no referido trecho. As atividades de manutenção da via permanente nos demais km, continuam sendo realizadas continuamente, com a substituição de dormentes, nivelamento, roçada e aplicação de herbicida. No corrente ano, foi concluído o recebimento de 5.500m3 de brita 03, cuja aquisição se deu ao final do ano de 2019 e será utilizado na recomposição do lastro pontos onde foi constatada ausência ou necessidade de substituição.

No momento, apenas o serviço de Bonde, que é usado no transporte coletivo da cidade de Campos do Jordão é que está em funcionamento.

A expectativa é que o “trem do mirante” volte a funcionar em 2022.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

  1. Anônimo says:

    O ruim que o trem urbano em Campos do Jordão não e pra população e sim para os turistas a população não tem desconto na passagem pra passear pela cidade então ele não e urbano e sim turístico foi se a época que ele era urbano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.