O contrato para o fornecimento de trens para a futura Linha 17-Ouro do monotrilho foi suspenso mais uma vez pela Justiça de São Paulo.

A decisão atendeu a um pedido do Consórcio Signalling que alegou problemas na concorrência. A empresa alega que ofereceu um valor menor para o Metrô, e que mesmo assim perdeu a licitação.

O contrato prevê além da fabricação dos trens, o fornecimento das portas de plataforma, sistemas de sinalização e outros equipamentos para a Linha 17-Ouro.

A relatora Silvia Meirelles, do Tribunal de Justiça de São Paulo, decidiu pela suspensão “por se tratar de um contrato com valores altos, que pode vir a gerar grave prejuízo aos cofres públicos e consequências danosas à população paulistana”.

Em nota para a imprensa o Metrô disse que recebeu a decisão com perplexidade, pois o contrato foi assinado há nove meses e está em “regular andamento”. A empresa disse ainda que irá recorrer.

O contrato entre o Metrô e o Consórcio Byd Skyrail foi assinado no dia 27 de abril de 2020. A fabricação dos trens começou dia 26 de maio e inclui, além do fornecimento de trens, portas de plataformas, sistemas de sinalização e equipamentos para a linha, que vai ligar a estação Morumbi da CPTM ao Aeroporto de Congonhas, localizada na Zona Sul de São Paulo.

No entanto, em junho, o contrato foi suspenso por decisão do Tribunal de Justiça, que atendeu a um pedido do Consórcio Signalling. Em setembro de 2020, a Justiça autorizou a retomada do contrato principal. Com a liberação, o Metrô determinou que a empresa contratada para o serviço iniciasse a fabricação dos 14 trens no dia 1º de outubro.

A obras de acabamento das estações e o paisagismo na via não serão paralisadas, já que fazem parte de um outro contrato feito com a Coesa Engenharia, contratada em outra licitação.

O Metrô estima entregar as obras da linha 17-Ouro em 2022, no entanto, com mais esse imbróglio jurídico, fica cada mais difícil acreditar que esse prazo seja cumprido.

Linha 17-Ouro

A Linha 17-Ouro será uma importante ligação do Aeroporto de Congonhas com a malha de transporte sobre trilhos de São Paulo. Com 7,7 km e oito estações – sete em que as obras estão sendo retomadas, além da Morumbi, em fase final de construção, a Linha 17-Ouro terá integrações com a Linha 9-Esmeralda da CPTM na estação Morumbi e com a Linha 5-Lilás de metrô na estação Campo Belo. O ramal apesar de ser construído pelo governo do Estado, será operada pelo setor privado, a concessionária ViaMobilidade, que já opera a linha 5-Lilás.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.