Atualmente, muitas famílias convivem com pelo menos uma pessoa da família que é dependente química de drogas ou de álcool. Pensando nisso, no artigo de hoje falaremos sobre a diferença entre Internação compulsória x involuntária.

Segundo pesquisas, o Brasil possui cerca de 3,5 milhões de usuários de drogas, o que torna a dependência química um sério problema de saúde pública por aqui. 

Ainda segundo a pesquisa, dentre os usuários de drogas, predominam os jovens de sexo masculino com idade entre 18 a 25 anos. As drogas mais utilizadas por homens e mulheres brasileiras são:

  • Tabaco;
  • Maconha;
  • Álcool;
  • Cocaína. 

Se tratando de duas drogas consideradas lícitas e duas consideradas ilícitas. 

As drogas e a falta de controle do usuário

Muitas pesquisas apontam que o primeiro contato dos jovens com as drogas se inicia no álcool, depois passa para a maconha e por último chega as drogas mais pesadas e viciantes, como a cocaína e o crack. 

No começo, o usuário pode ter a falsa impressão de que está no controle da situação, mas a verdade é que esse controle é falso, dado que quem começa a ter o controle geral sobre a pessoa, é o vício. 

A maioria das pessoas que chega ao estado de vício e degradação não são más ou fracas, são apenas seres humanos que tomaram escolhas ruins para as suas vidas, que viram nas drogas, uma chance de extravasar ou de esquecer os seus problemas.  

O maior problema se dá, quando essas pessoas perdem completamente o controle e lucidez da situação, se tornando um perigo para si mesmas e para as outras pessoas que estão à sua volta. 

Quando o controle sai completamente da pessoa, a mesma pode começar a cometer pequenos furtos para garantir o seu vício, e assim se inicia uma série de infligimentos da lei sem fim.

Nesse momento, normalmente a família e os amigos desses seres humanos usuários se encontram desesperados, e algumas atitudes podem ser tomadas, como a internação involuntária.

Pensando nisso, no decorrer do artigo falaremos sobre a internação compulsória x involuntária e também sobre a terceira opção, que é a mais indicada por especialistas, que é a internação voluntária, que precisa ser proposta e aceita já nos primeiros sinais de problemas e iniciação às drogas.

O que é a internação compulsória?

A internação compulsória se dá por meio de uma medida judicial, normalmente utilizada pelo governo dos estados para internar dependentes químicos que ficam nas ruas das cidades.

Essa forma de internação não é aprovada por todos os grupos da sociedade, alguns médicos alegam que a mesma não é eficaz, dado que funciona sem a aprovação do usuário. 

O que é a internação involuntária?

A internação involuntária se dá por um ato médico que recai sobre um usuário que esteja em uma situação crítica, ela é válida sem o consentimento do usuário e a pedido de uma outra pessoa, podendo essa ser da própria família.

A internação involuntária normalmente ocorre quando o usuário apresenta risco para si mesmo ou para as demais pessoas da sociedade, sendo uma internação vista para a contenção de danos maiores.  

O que é a internação voluntária?

A internação voluntária, segundo os especialistas, é o melhor dos casos e se dá com o consentimento e vontade do próprio usuário, que assina um termo dizendo que o mesmo será internado em uma clínica de dependência química, de acordo com o seu próprio desejo.

A internação voluntária pode ocorrer pela recomendação de um médico, que junto ao paciente, entende que é melhor que o mesmo passe por essa reabilitação por um determinado tempo.

A posição de muitas classes e organizações da saúde é conscientizar os usuários, não apenas os submeter à internações que eles possam considerar sem sentindo algum, dado que para querer se curar, eles precisam primeiro entender e aceitar verdadeiramente que estão doentes.

As organizações da saúde entendem que o aceite da doença é parte do processo de reabilitação, por isso são contra as internações compulsórias e involuntárias. 

Considerações finais da internação compulsória x involuntária

Agora que foi analisado mais sobre a internação compulsória x involuntária e também a voluntária, é importante ser destacado que as clínicas possuem um papel muito importante para a recolocação do usuário na sociedade.  

Isso de uma forma sempre assistida e muito bem trabalhada por toda a equipe médica e a rede de apoio do dependente. 

A clínica de reabilitação Estrela de Davi entende muito bem desse processo, e trabalha com uma equipe eficiente e humanizada para lidar com as diversas situações difíceis que podem acometer um dependente químico.

A missão de uma clínica de reabilitação vai muito além de apenas tirar a droga do corpo do dependente químico, mas abrange também a importância de se cuidar da saúde mental desse dependente, para que ele seja realocado da melhor forma na sociedade, voltando a ser o dono das suas escolhas e das suas ações.

A diferença entre Internação compulsória x involuntária deve ser muito bem entendida e analisada nos tópicos acima para auxiliar da melhor forma o usuário nesses casos. Dessa maneira os familiares de uma pessoa em estado de dependência podem fazer uma escolha mais eficiente.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.