Apesar de quaisquer adversidades que a indústria do entretenimento em geral tenha vivido nos últimos anos, o ramo cinematográfico continua a pleno vapor. Produções de pequeno e grande porte se adaptam às circunstâncias, em alguns casos lançando mão de menos recursos financeiros, mas conseguindo compensar esse “vácuo” com a evolução tecnológica que melhora desde a qualidade do áudio registrado nas películas até os efeitos visuais produzidos nos computadores no pós-produção.

Essas adversidades mudam também o panorama de distribuição dos filmes. Antes o grande foco dos estúdios era atrair o maior número possível de pessoas aos cinemas, com milhões de fãs indo às bilheterias para comprar ingressos e assistir às peças em cartaz, mas o paradigma atual tem voltado sua atenção cada vez mais ao streaming. Com isso, os filmes de grande orçamento têm sido produzidos tendo em mente não só a exibição nas grandes telas, mas também nos televisores e nos aparelhos portáteis, como tablets e smartphones que contam com aplicativos de streaming.

Nem mesmo os filmes de super-herói, que poderiam ter “saído de cena” com o fechamento da primeira grande saga do universo Marvel a partir do último filme dos Vingadores, poderão escapar desse novo panorama. É algo que já ocorreu com Liga da Justiça, que terá a versão do diretor lançada em streaming pela HBO em 2021. Com isso, é bem possível também que o filme Morbius, uma produção da Columbia Pictures com a Marvel, que contará a história de um dos grandes vilões e, posteriormente anti-herói, do mundo do Homem-Aranha, também siga o mesmo rumo – visto que tem todos os ingredientes necessários para ser sucesso nas audiências das salas de cinema quanto nas salas de casa.

Morbius, um vilão trágico

Michael Morbius é um cientista especializado em biologia com múltiplos prêmios ganhos ao longo de sua carreira e que sofre desde sua infância de uma rara condição sanguínea que acabou por deformar partes do seu corpo. Sua obsessão em curar a condição motiva Morbius a realizar um experimento envolvendo um tratamento feito com DNA de morcegos-vampiros e choques elétricos, que acabam fazendo com que ele se transforme em uma espécie de “vampiro vivo” nos quadrinhos do Homem-Aranha.

O filme sobre o vilão, que em algumas de suas histórias mostra-se um anti-herói trágico após trazer mais infortúnio à sua vida na procura de uma cura para os seus problemas, terá foco na busca empreendida por Morbius para curar sua condição genética. A película terá direção de Daniel Espinosa, que guiou o filme de terror e suspense em ficção científica Vida e o longa de ação Protegendo o Inimigo – ambos com o astro Ryan Reynolds no elenco.

Morbius não terá em seu elenco o famigerado intérprete do também anti-herói Deadpool, que poderá ter em breve sua “trupe”, a X-Force, ganhando uma produção própria nas telas. O protagonista, nesse caso, será interpretado por Jared Leto, nome de peso que se interessou pelo papel por conta da relação problemática que Morbius tem com sua doença e as questões morais que envolvem manter-se vivo bebendo sangue de outras pessoas e, consequentemente, roubando a força vital delas. Outros nomes de destaque são Matt Smith, um dos antigos intérpretes de Doctor Who, que interpretará Loxias Crown, amigo de Morbius que também é afetado pela mesma condição genética, e Tyrese Gibson, mais conhecido por fazer o papel de Simon Stroud, agente do FBI que é parceiro de Paul Walker no segundo filme da franquia Velozes e Furiosos.

Vários fatores de sucesso

O mais novo filme do universo do Homem-Aranha segue uma linha bem clara: contar a história de um vilão que nas batalhas contra o super-herói pode se apresentar muitas vezes como um ser unidimensional. Entretanto, por trás do confronto, existe um ser humano repleto de problemas que pessoas comuns podem ter. Essa foi a premsisa de filmes sobre vilões de grande sucesso, como Joker e Venom, este último também vilão do Homem-Aranha. Portanto, não será qualquer surpresa se Morbius seguir a mesma linha.

Também não será grande surpresa se Morbius se tornar um grande sucesso de público e de crítica, ainda mais considerando o fascínio que vampiros costumam gerar no grande público. Isso pode ser facilmente atestado através da grande influência que o livro seminal sobre vampiros, Drácula de Bram Stoker, disponível em livrarias online como a Saraiva, ainda exerce sobre o ramo literário e consequentemente sobre o mundo do entretenimento em geral. A peça fascina e motiva a criação de produtos diversos, como o caça-níquel Blood Suckers, disponível no site de jogos de online cassino da Betway. Este jogo provê não só um visual sombrio e inspirado no “clima” das obras vampirescas como também tem ilustrações de figuras célebres do universo de vampiros, como Nosferatu e o já mencionado Drácula. A influência desse clássico da literatura se estende também para filmes como os da franquia Blade, o Caçador de Vampiros, que teve o astro Wesley Snipes no papel do protagonista, e o seriado O Que Fazemos nas Sombras, baseado no filme de mesmo nome e que tem sido sucesso de público e de críticas desde seu lançamento, em 2019. O DVD da série pode ser encontrado no site da Amazon.

Outro fator que será determinante no sucesso de Morbius é o seu elenco. Assim como Tom Hardy foi a atração de Venom e Joaquin Phoenix se consagrou com um Oscar por sua performance em Joker, Jared Leto pode ter o mesmo impacto no filme sobre o vampiro. Basta um bom elenco de suporte e um roteiro que permita a Leto brilhar em suas cenas individuais para que isso aconteça.

Os prospectos de 2021 para a Sony Pictures

Morbius está previsto para ser lançado em março de 2021, inicialmente nos Estados Unidos. Ele será o segundo filme do “Universo Marvel da Sony”, que atualmente conta apenas com o supramencionado Venom.

Poucos meses após Morbius ser lançado, teremos a estreia da segunda produção de Venom, que em seu primeiro filme arrecadou quase 900 milhões de dólares nas bilheterias contra um orçamento de 100 milhões. A sequência terá direção de Andy Serkis, mais conhecido por interpretar os movimentos de personagens em computação gráfica de Gollum, da trilogia Senhor dos Anéis.

Logo, 2021 poderá ser um grande ano para a Sony e sua produtora cinematográfica, a Columbia Pictures. Após os insucessos dos “voos solo” do Homem-Aranha interpretado por Andrew Garfield e o sucesso da versão do “aracnídeo” com Tom Holland como Peter Parker, esta é uma mudança de ares muito bem-vinda por parte dos executivos da companhia japonesa, que busca se revitalizar a partir de filmes e videogames.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.