O Metrô de São Paulo é um dos mais movimentados do mundo e, mesmo em tempos de pandemia, chega a transportar 90 milhões de passageiros por mês. Antes das atuais restrições, o número de transportados era ainda mais impressionante, muitas vezes ultrapassando 200 milhões em um período de apenas 30 dias.

A malha metroviária não para de crescer e proporciona mais e mais facilidade aos paulistanos e aos visitantes de São Paulo. A interligação com sistemas como o da CPTM e o dos ônibus urbanos alcança distâncias maiores e lugares úteis a cada ano, como nos projetos de mobilidade relacionados ao Aeroporto de Guarulhos.

Entre os milhões de passageiros do Metrô, estão as crianças. É claro que elas nunca devem estar sozinhas nos trens, mas pais e responsáveis as levam para todos os lugares usando as possibilidades da mobilidade urbana paulistana.

Quando se leva uma criança no metrô de São Paulo, é preciso tomar uma série de cuidados. Saiba como lidar com cada uma das fases da infância:

Bebês e crianças de colo

Com os bebês e crianças de colo, o ideal é usar sempre os assentos preferenciais. Viaje sentado e faça uso de seu direito de estar nas cadeiras especiais.

Por mais que seja muito difícil se perder de uma criança de colo, é bom colocar nela uma pulseira de identificação. Assim, em caso de separação será possível uma rápida ação dos demais passageiros ou dos agentes do Metrô.

Tome cuidado com seus passos em escadas ou quando estiver próximo aos vãos. Evite aglomerações muito grandes que possam apertar você e a criança. Lembre-se que menores de seis anos não pagam passagem no Metrô de São Paulo.

Crianças pequenas

Crianças pequenas são as que mais pedem por cuidado e atenção no Metrô de São Paulo. Elas são naturalmente curiosas e gostam de sair de perto dos pais e de observar coisas ou situações específicas.

Nunca solte as mãos de uma criança pequena quando nas dependências do Metrô. Dentro do trem, sente-se do lado dela e mantenha as mãos firmemente entrelaçadas. Se ficar em pé, o colo pode ser uma opção.

Oriente as crianças a tomar cuidado nos degraus e com os vãos entre trens e plataformas. Avise-as sobre os perigos que estranhos representam. Fale sobre a importância de ficar de mãos dadas.

Brinquedos lúdicos como um celular para crianças podem ajudar na distração dos pequenos. Assim, a concentração será maior e haverá pouco espaço para uma possível separação ou distanciamento.

Crianças maiores

Quando as crianças crescem, já é possível ficar um pouco mais tranquilo, uma vez que elas têm maior discernimento sobre os possíveis perigos. Porém, mantenha as orientações para que elas não falem com estranhos e nunca saiam de perto de você.

Não deixe que elas se sentem longe, nem fiquem fora de vista em momento algum. É preciso evitar o perigo de golpes ou de sequestros.

Independentemente da idade, é importante ainda ter fáceis formas de identificação caso aconteça uma separação. Mantenha ao menos documentos nos bolsos dos pequenos ou etiquetas com dados básicos como nome e telefone dos responsáveis.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.