As operações dos ônibus durante a madrugada na capital paulista para o período de toque de recolher – ou “toque de restrição” como o governador Doria prefere que chamem – será definido após publicação do decreto.

A informação foi dada pelo prefeito Bruno Covas, durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021.

“Nós estamos aguardando o decreto regulamentador do Governo do Estado sobre o instituto do toque de restrição. Como é um instituto novo, sem previsão legal, estamos aguardando esse decreto, até para que a gente possa entender melhor como isso afeta os serviços públicos aqui na cidade de São Paulo, seja em relação ao transporte, seja em outras atividades do município. Então, antes desse decreto regulamentador, a gente ainda não tem a resposta, porque não conhecemos toda a atuação e abrangência desse novo instituto”, disse o prefeito à imprensa.

Quando anunciou o “toque de restrição”, o governador João Doria informou que os transporte metropolitanos (CPTM, Metrô, EMTU , Metra, VLT da Baixada) serão mantidos as suas operações, sem prejudicar o retorno ou a ida ao trabalhos dos respectivos passageiros.

A medida de restringir a movimentação de pessoas durante a madrugada é uma tentativa de conter o avanço da COVID-19 que têm causado o aumento do número de internações e óbitos em todo o Estado.

*Com informações do Diário do Transporte

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.