Cinco consórcios demonstraram interesse no projeto básico da futura Linha 19-Celeste do Metrô, aquela que promete ligar à Capital até Guarulhos. Na terça-feira, 13 de abril de 2021, aconteceu a Sessão Pública onde houve o recebimento das propostas.

Nesta primeira fase, os consórcios entregara apenas as propostas técnicas, que serão analisadas pelo Metrô nas próximas semanas. Após essa fase, é que a Companhia irá marcar uma nova data para que as empresas possam enviar as propostas com os valores pleitados para o serviço.

Vence quem tiver o menor preço e boa pontuação técnica, exigência feita pelo Tribunal de Contas do Estado após o Sinaeco, sindicato que reúne empresas de engenharia e projetos, reclamar que o Metrô pretendia selecionar o vencedor apelos pelo quesito de valor financeiro mais baixo.

As propostas foram apresentadas pelos seguintes consórcios:

  • MNEPIE (Maubertec Tecnologia em Engenharia, Nova Engevix Engenharia e Projetos, Pólux Engenharia, Intertechne Consultores e EGT Engenharia) – 266 folhas;
  • Linha 19 Celeste (Promon Engenharia, Copem Engenharia, Tekhnites Consultores Associados, SMZ Consultoria em Automação e Controle, JBM Arquitetura e Urbanismo, Tetraarq Arquitetura e Projetos, Themag Engenharia e Gerenciamento e Núcleo Engenharia e Instrumentação) – 1.365 folhas;
  • Sener Setepla – Future ATP – EGIS (Sener Setepla Tecnometal Engenharia e Sistemas, Future ATP Serviços de Engenharia Consultiva e EGIS Engenharia e Consultoria) – 1.530 folhas;
  • Systra EBEI Fernandes (Systra Engenharia e Consultoria, Empresa Brasileira de Engenharia e Infraestrutura e Fernandes Arquitetos Associados) 1.539 folhas;
  • Linha Celeste (SETEC Hidrobrasileira Obras e Projetos, Quanta Consultoria, Controltec Gerenciamento de Obras, Reconvert Planejamento e Projetos e SMC Serviços Metroviários) – 1.372 folhas.

O projeto básico produz subsídios capazes de delinear a futura licitação de implantação do ramal. Com ele, será capaz de saber exatamente onde ficarão as 15 estações, quais serão os métodos construtivos, descrição de sistemas e aspectos gerais de arquitetura que servirão de embasamento para o projeto executivo, onde serão produzidos os documentos usados nas obras.

O ramal está projetado para uma extensão operacional de 15,8 Km, 15 estações, 1 Pátio de estacionamento e manutenção Vila Medeiros, Estacionamentos Bosque Maia, Catumbi e Bixiga, 19 Poços de ventilação e Saída de emergência – VSE e 2 Subestações Primárias.

Estão previstas conexões com as Linha 3-Vermelha na Estação Anhangabaú, do Metrô, Linha 1-Azul na Estação São Bento e Linha 2-Verde na futura Estação Dutra e com a CPTM na Linha 10- Turquesa e 11-Coral na futura Estação Pari.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.