maio 18, 2021
METRÔ SP

CBTC deve estar instalado em todas as linhas do Metrô até o fim de 2021

A instalação do sistema CBTC nas linhas operadas pelo Metrô de São Paulo seguem e devem ser concluídas ainda neste ano. A informação foi dada pelo presidente da companhia, Silvani Pereira, após ser questionado em uma rede social.

Segundo Silvani, o sistema já foi concluído na linha 2-Verde, e já está sendo concluído na linha 1-Azul. Silvani garantiu na resposta que você pode ler abaixo que ainda este ano conclui a implantação na linha 3-Vermelha.

No último relatório divulgado pelo Metrô de São Paulo, não consta a informação sobre prazos para a conclusão dos trabalhos de implantação do CBTC, no lugar de datas está escrito “em reprogramação”.

Desta forma, com a garantia dada pelo presidente, pelo menos até o final do ano todas as linhas operadas pela estatal irão contar com o novo sistema que permite a redução no intervalo, diminuindo a distância entre os trens, podendo colocar mais composições em circulação e aumentando a oferta de lugares.

O prazo anterior era que até julho deste ano o sistema estaria disponível em todas as linhas, agora, o prazo é até o final do ano, conforme declaração do presidente da companhia.

O que é o CBTC?

Um sistema CBTC (por sua sigla do inglês Communications-Based Train Control), em português sistema de Controle de Trens Baseado em Comunicação, é um sistema de controle e sinalização ferroviária que faz uso de comunicações bidirecionais entre o equipamento do trem e o equipamento na via, com o objetivo de gerenciar o tráfego. Desta forma, a posição exata de um trem numa linha é conhecida com maior precisão que nos sistemas de controle tradicionais e, com isso, dita gestão do tráfego ferroviário se leva a cabo de uma forma mais eficiente e segura.

Formalmente, poderíamos definir um sistema CBTC como um “sistema de controle automático e contínuo do trem, que utiliza determinação em alta resolução da localização de um comboio independente de circuitos de via; que está baseado na comunicação contínua e de alta capacidade de dados entre o trem e a via; e com processadores tanto no trem como na via capazes de implementar funcionalidades de proteção (Automatic Train Protection, ATP), e opcionalmente funcionalidades de controle (Automatic Train Operation, ATO) e supervisão (Automatic Train Supervision, ATS)”, tal e como se especifica no regular IEEE 1474. Ao conjunto de ATP, ATO e ATS chama-se comumente ATC (Automatic Train Control).

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.