A Terra é um globo que tem seus polos achatados e já teve o seu centro mapeado por cientistas. Este centro, também chamado de núcleo terrestre, é importante por diferentes motivos: graças a ele há um campo magnético de proteção aos raios solares e o seu comportamento impacta no movimento das placas tectônicas. Para se ter ideia, a paralisação desse centro seria capaz de provocar a deterioração do magnetismo e, consequentemente, da atmosfera.

Mas para além dos estudos da geografia, a análise do núcleo terrestre tem tudo a ver com os estudos da área de Exatas. A matemática garante que não importa o tamanho da figura, o comportamento se reproduz. Logo, assim como o nosso planeta, todas as figuras geométricas têm um centro de extrema relevância.

O núcleo da Terra pode ser classificado no conceito de centróide, também denominado centro geométrico ou baricentro, que coincide com os centros de massa e de gravidade. Isto não ocorre só com o globo terrestre, conforme explica a plataforma de ensino de Exatas, Responde Aí. “Quando falamos de figuras geométricas, normalmente, a massa está distribuída uniformemente pelo corpo. Dessa forma, o centróide é o próprio centro de massa, que é o próprio centro de gravidade.”

Até mesmo os corpos compostos, que são mais complexos por serem formados por mais de uma figura geométrica, possuem o centróide. Trata-se portanto de um elemento importante para a geometria e para a física.

Centro de gravidade e centro de massa: aplicações práticas

Por corresponder ao centro de gravidade, é possível compreender a importância do centróide como o ponto pelo qual, se suspendermos um corpo, ele permanecerá na horizontal, não desequilibrando para um dos lados. 

Dessa forma, ele tem aplicação prática no dimensionamento de correias, engrenagens, parafusos e vigas. Outro exemplo é com relação à movimentação de cargas: conhecer o centro de gravidade é necessário para evitar o risco de tombamento.

Lembrando que o centróide também corresponde ao centro de massa, é preciso destacar sua importância para a física. Por meio dele é possível resolver questões sobre corpos rígidos, que possuem infinitas partículas. 

Mas a sua aplicação também pode ser testada em situações corriqueiras do dia a dia. Por saber que o centro de massa do corpo humano fica na altura da coluna, é recomendável flexionar os joelhos ao levantar uma quantidade de peso maior. Isto porque, assim, há uma redistribuição da massa, diminuindo o risco de danos à coluna.

De volta ao centro da Terra

A definição dos cientistas sobre o centro da Terra é de que se trata de um núcleo sólido, provavelmente parecido com uma bola de ferro, com altas temperaturas e rotação acelerada, localizado a uma profundidade que vai de 5.100 até 6.370 quilômetros.

Sua importância é vital para a sobrevivência humana, pois essas características criam um campo magnético que confere proteção aos raios solares. Além disso, sua alta temperatura impacta na composição estrutural do planeta e na formação do relevo.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Redação Noticiando

Equipe responsável pela produção de conteúdo do site Rede Noticiando.
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.