A Alstom está de olho na concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, atualmente operadas pela CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

A fabricante ainda não definiu como será sua estratégia – se a fabricante irá tentar entrar com participação acionária em algum consórcio ou se oferecerá seus equipamentos e serviços aos operadores que concorrerem.

A possibilidade de participar diretamente de licitações é mais complexa. Em 2019, a Alstom foi condenada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) por formação de cartel em licitações de trens e metrôs. Como punição, a empresa ficou impedida de participar de concorrências públicas por cinco anos, além de ter que pagar uma multa de R$ 128,6 milhões. O bloqueio foi confirmado pelo órgão em agosto deste ano.

A companhia, então, entrou na Justiça contra a decisão e obteve uma liminar – que, hoje, permite que o grupo participe de leilões.

No entanto, mesmo sem concorrer diretamente nas licitações, a Alstom poderá firmar acordos de fornecimento aos operadores e participar dos projetos.

No caso das linhas 8 e 9 da CPTM – a licitação de mobilidade mais avançada no país – a empresa já está em conversas com grupos interessados em concorrer, segundo foi publicado pela revista Valor.

Siga o Rede Noticiando

Nos acompanhe em nossas redes sociais e tenha acesso a todo nosso conteúdo.

Quer receber nossas matérias em primeira mão? Assine nosso canal no Telegram.

A serviço da informação!

Igor Roberto

Paulistano, empreendedor e pai. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana, transporte público e cinema. É o criador do site Rede Noticiando. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@noticiando.net
Siga-me:

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.